Banhista morre em raro ataque de tubarão na Nova Zelândia

Atualizado em  27 de fevereiro, 2013 - 08:29 (Brasília) 11:29 GMT
Polícia efetuou disparos contra o tubarão (AP)

Polícia efetuou disparos contra o tubarão (AP)

Um tubarão matou um banhista em uma conhecida praia na Nova Zelândia.

O homem de 47 anos estava nadando a cerca de 200 metros da praia de Muriwai, que fica a cerca de 40 quilômetros a oeste da cidade de Auckland.

Uma testemunha afirmou que o ataque foi muito rápido.

"De repente... vimos a barbatana do tubarão e, no minuto seguinte, bum!, (o tubarão) o atacou, então (vimos) sangue para todo o lado na água", afirmou o pescador Pio Mose a um site de notícias neozelandês.

Mose acrescentou que o homem ainda estava vivo quando "vimos outro ataque puxá-lo na água".

Segundo uma declaração da polícia neozelandesa o tubarão pode ter entre 3,6 e 4,2 metros de comprimento.

Ataques de tubarão são raros na Nova Zelândia. Apenas 11 ataques com mortes ocorreram desde que os registros começaram em 1847, de acordo com o canal de televisão local TVNZ.

O último ataque com morte confirmado foi em 1976 a sudeste de Auckland.

Disparos

A polícia local informou ainda que foram feitas tentativas de resgate do homem e até disparos foram feitos.

"A polícia e surfistas salva-vidas foram até o local em dois botes infláveis de resgate e dispararam contra o tubarão. Ele se virou e desapareceu", afirmou o inspetor Shawn Rutene.

Ainda não se sabe qual a espécie de tubarão atacou e matou o homem, mas as autoridades informaram que foram vistos grandes tubarões brancos na região.

A praia e áreas vizinhas foram fechadas e o corpo do nadador foi recuperado.

Clinton Duffy, especialista em tubarões do Departamento de Conservação da Nova Zelândia afirmou à agência de notícias Associated Press, que ataques como este são raros no país.

"Os níveis de ataques de tubarões aqui são bem mais baixos do que na Austrália", afirmou, acrescentando que os tubarões ignoram as pessoas "99% do tempo".

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.