Veja as reações internacionais à morte de Hugo Chávez

Atualizado em  5 de março, 2013 - 21:51 (Brasília) 00:51 GMT

A morte do presidente venezuelano Hugo Chávez nesta terça-feira despertou reações de diversos chefes de Estado e organismos internacionais. Líder polêmico à frente da Venezuela por mais de uma década, Chávez firmou relações muito próximas com países como Equador, Bolívia, Cuba e Irã, e sempre dirigiu duras críticas às potências ocidentais, sobretudo aos Estados Unidos.

O líder morreu às 16h25 locais (18h25 de Brasília) em Caracas após sofrer "complicações" devido ao agravamento de uma infecção respiratória adquirida durante seu tratamento contra um câncer, que durou quase dois anos. O anúncio foi feito em rede nacional de televisão pelo vice-presidente, Nicolás Maduro.

Mais cedo, o governo havia culpado as potências ocidentais pelo câncer que acometeu o líder, e expulsou o adido militar da Embaixada dos Estados Unidos em Caracas, David del Mónaco, alegando suspeitar que ele planejava angariar apoio dos militares para lançar um golpe no país. O diplomata tem 24 horas para deixar a Venezuela.

Veja algumas das principais reações internacionais:

Brasil

"A morte do presidente Hugo Chávez entristece a todos os latinoamericanos", e "deixará um vácuo no coração, na história e nas lutas" da região. "Hoje, lamentavelmente, infelizmente e com tristeza, devo dizer que morreu um grande latinoamericano, o presidente Hugo Chávez Frías. Hoje, e como sempre, reconhecemos que é um grande líder, uma perda irreparável, e sobretudo um amigo do Brasil e do seu povo" - Dilma Rousseff, presidente brasileira.

Argentina

"Um grande luto para a América. Um dos melhores partiu. Adeus, comandante. Com Néstor Kirchner você sempre guiará o povo à vitória!" - Vice-presidente argentino, Amado Boudou.

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente brasileiro

"Foi com muita tristeza que recebi a notícia do falecimento do presidente Hugo Chávez. Tenho orgulho de ter convivido e trabalhado com ele pela integração da América Latina e por um mundo mais justo. Eu me solidarizo com o povo venezuelano, com os familiares e correligionários de Chávez, neste dia tão triste, mas tenho a confiança de que seu exemplo de amor à pátria e sua dedicação à causa dos menos favorecidos continuarão iluminando o futuro da Venezuela".

Reino Unido

"Eu fiquei triste ao saber da morte do presidente Hugo Chávez hoje. Como presidente da Venezuela por 14 anos ele deixou uma impressão permanente no país e como um todo" - ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague.

EUA

"Neste momento desafiador da morte do presidente Hugo Chávez, os Estados Unidos reafirmam seu apoio ao povo venezuelano e seu interesse em desenvolver uma relação construtiva com o governo venezuelano. No momento em que a Venezuela começa um novo capítulo em sua história, os Estados Unidos permanecem comprometidos com as políticas que promovem os princípios democráticos, o estado de direito e o respeito aos direitos humanos" – Barack Obama, presidente dos Estados Unidos.

ONU

"É a primeira notícia que recebi, e apesar de planejar uma declaração formal mais adiante, envio hoje minhas sinceras condolências à família do presidente Chávez, assim como ao povo e ao governo da Venezuela" - Ban Ki-moon, secretário-geral das Nações Unidas

Uruguai

"Sentimos um profundo pesar. Sempre se sente a morte, mas quando de se trata de um militante de primeira linha, de alguém que uma vez defini como ‘o governante mais generoso que já conheci’, a dor tem outra dimensão"- Presidente do Uruguai, José Mujica.

Indígenas do Equador

"Os ideais revolucionários de Chávez não se apagarão, e viverá nos corações de nossos povos sendo exemplo da luta contra o imperialismo. Estamos seguros de que o povo venezuelano defenderá seus sucessos e suas conquistas, jamais se renderão diante das burguesias internacionais nem ao imperialismo" - Confederação Nacional de Nações Indígenas do Equador (Conaie).

OEA

"É um momento de grande dor para os venezuelanos e os acompanhamos, assim como todos os povos da região. Estamos certos de que os venezuelanos saberão unir-se em momentos tão difíceis como este e transitarão em paz e democracia rumo ao futuro" - José Miguel Insulza, presidente da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Equador

"O Equador sente como própria esta perda e deseja ao povo irmão venezuelano os melhores êxitos no futuro".

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.