Pistorius pensa em suicídio, diz amigo à BBC

Atualizado em  11 de março, 2013 - 12:58 (Brasília) 15:58 GMT
Oscar Pistorius durante audiência em Pretória (AP)

Amigo da família Pistorius afirma que atleta sempre fala sobre namorada

O atleta olímpico e paraolímpico sul-africano Oscar Pistorius, acusado de ter matado a namorada, pode estar "à beira do suicídio", de acordo com as declarações de um amigo da família à BBC.

Mike Azzie, que tem mantido contato regular com o atleta e é chamado por ele de "tio Mike", afirma que Pistorius se transformou em um "homem destruído" e já teve que vender bens como cavalos de corrida para pagar as despesas com sua defesa.

Azzie disse que teme pelo estado mental e emocional do atleta biamputado, conhecido por disputar provas de atletismo com próteses nas pernas.

"Não há mais confiança na voz dele, e ele está quase como alguém andando em círculos, sem saber onde ir", afirmou.

"Apenas por conversar com ele, eu diria que ele é um homem destruído. Eu iria até mais longe e diria que ele pode estar à beira do suicídio."

O amigo da família fez os comentários para um documentário que o canal de TV britânico BBC 3 está fazendo sobre o caso.

Fiança

Considerado um dos mais famosos atletas paraolímpicos da atualidade, o corredor, de 26 anos, alega que matou sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, depois de tê-la confundido com um invasor em sua casa.

A promotoria, por outro lado, sustenta a versão de que Pistorius cometeu o assassinato após discussões conjugais.

Celebridade na África do Sul, Steenkamp tinha 29 anos e era formada em Direito.

Pistorius foi libertado sob fiança no dia 22 de fevereiro e vai responder ao processo em liberdade até junho, quando deve voltar ao tribunal.

Mike Azzie afirmou que o atleta frequentemente fala sobre Reeva Steenkamp e sobre a família da modelo.

"Ele parece sempre mencionar Reeva e pede para que rezemos por ela e pela família dela", afirmou o amigo da família na entrevista que deve ser transmitida na Grã-Bretanha nesta terça-feira.

Recurso e restrições

Nesta segunda-feira os advogados de Pistorius entraram com um recurso para diminuir as restrições ao atleta.

A Justiça da África do Sul ordenou que ele entregasse o passaporte, o proibiu de visitar a casa onde ocorreu o crime, em Pretória, e se apresentasse em uma delegacia entre as 7h da manhã e 13h, todas as segundas-feiras e sextas-feiras.

Mas os advogados do atleta afirmam que estas condições impostas a Pistorius são "injustificadas e não fundamentadas pelos fatos".

A defesa apresentou provas na Justiça de que não há risco de o atleta fugir, acrescentando que as próteses de Pistorius o impediriam de passar despercebido pela segurança do aeroporto.

Por isso, ele deveria ter permissão oficial para viajar para fora da África do Sul.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.