Turista suíça é vítima de estupro coletivo na Índia

Turista suíça, coberta, é acompanhada por policiais após prestar depoimento
Image caption Turista suíça prestou depoimento na cidade de Gwailor, onde está internada após o ataque

Uma turista suíça de 39 anos foi vítima de um estupro coletivo no Estado indiano de Madhya Pradesh, no centro do país, segundo a polícia local.

A mulher estava acampada com seu marido em um vilarejo do distrito de Datia, durante uma viagem de bicicleta pela região, quando foi atacada por um grupo com 8 a 10 homens.

O grupo atacou o marido com pedaços de pau e o amarrou antes de estuprar a mulher.

Segundo a polícia, os criminosos levaram vários pertences do casal, incluindo US$ 185 em dinheiro e um computador laptop.

Mais de 20 pessoas foram presas em conexão com o ataque, que levou a embaixada da Suíça no país a exigir uma investigação profunda do caso.

A mulher está internada na cidade de Gwailor, de onde prestou depoimento às autoridades.

O casal estava fazendo de bicicleta o trajeto de 250 quilômetros entre Orchha a Agra, para visitar o Taj Mahal, quando decidiu pernoitar em um vilarejo no caminho.

Indignação e protestos

Também na sexta-feira, uma mulher indiana de 38 anos foi estuprada por um grupo de homens em um ônibus na cidade de Indore.

Três homens suspeitos de participar do ataque foram presos.

Os incidentes ocorrem apenas três meses após a morte de uma estudante de medicina de 23 anos após um estupro coletivo em um ônibus em Nova Déli, que provocou indignação no país e protestos em todo o mundo pela proteção das mulheres.

Notícias relacionadas