A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Relato: abrigo de imigrantes superlotado no Acre vira cenário de caos

Os imigrantes haitianos e de outros países estão concentrados em um antigo clube de um time de futebol na cidade de Brasileia (a cerca de 280 quilômetros da capital do Acre, Rio Branco), informa o jornalista Fábio Pontes à BBC Brasil.

O local tem capacidade para 200 pessoas, mas se tornou moradia temporária de mais de 1,3 mil nas últimas semanas.

Ele relata que o clima na região nesta época do ano é muito quente e que, com a superlotação do espaço, o calor fica ainda maior.

Segundo Pontes, a temperatura no interior do clube beira os 40 graus.

Ele acrescenta que, com a falta de espaço, o governo estadual optou por montar duas tendas ao lado de fora e providenciou colchões para que os imigrantes pudessem ser acomodados.

Porém, de acordo com Pontes, não há camas e colchões suficientes para todos.

Algumas estão dormindo ao relento, na praça local, diz ele.

Na falta de camas e colchões, as bagagens estão servindo como camas e travesseiros improvisados.

Também há falta de banheiros e as condições de higiene são precárias.

A situação é caótica na cidade, destaca Pontes.