Enfermeiro assume culpa por incêndio que matou 11 em asilo

Roger Dean
Image caption Enfermeiro se declara culpado dos assassinatos de 11 pessoas em incêndio na Autrália

Um enfermeiro acusado de iniciar um incêndio em um asilo em Sydney, na Austrália, se declarou culpado em 11 acusações de assassinato.

Roger Dean, de 37 anos, foi a julgamento devido ao incêndio ocorrido em 18 de novembro de 2011 no asilo Quaker's Hill. O fogo destruiu um prédio em que onde estavam dezenas de idosos.

Cinco pessoas morreram na hora ou logo após o incêndio. Outras seis morreram em consequência dos ferimentos dias depois.

Dean, que também admitiu oito acusações de lesão corporal grave, receberá sua sentença em uma data posterior.

Durante o incêndio, centenas de bombeiros combateram chamas e fumaça para tentar retirar os 80 residentes do asilo.

A instituição não possuía estruturas automáticas de combate a incêndio – que se tornaram desde então obrigatórias em asilos no Estado australiano de Nova Gales do Sul.

Notícias relacionadas