Polícia dispersa manifestantes em abertura da Copa das Confederações

Protestos em Brasília | Foto: AFP
Image caption Polícia do DF lançou bombas de gás lacrimogêneo e disparou tiros de borracha

A tropa de choque da Polícia Militar do Distrito Federal dispersou com bombas de gás lacrimogêneo e tiros de borracha manifestantes que protestavam contra a Copa das Confederações nas imediações do estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Neste sábado, no local, o Brasil abre oficialmente o torneio, uma espécie de 'teste' para a Copa do Mundo, enfrentando o Japão, às 16h.

Segundo informa o correspondente da BBC Brasil em Brasília, João Fellet, houve tumulto e correria, e alguns turistas também foram atingidos em meio à confusão.

Torcedores também foram atingidos pelas bombas de gás. Com ingressos em mãos, parte deles desistiu de entrar no estádio.

O objetivo da operação policial é evitar o bloqueio dos acessos ao estádio pelos manifestantes e, assim, liberar a entrada para quem vai assistir ao jogo.

"As pessoas estão em pânico. Vejo muita gente correndo e há crianças perdidas dos pais", relata o jornalista, que acompanha a movimentação e o clima de tensão na capital brasileira.

Ele acrescenta que duas das principais entradas do estádio foram fechadas pelos manifestantes.

Sem saber o que fazer, muitos torcedores ficaram aglomerados do lado de fora.

Desde o início desta manhã, grupos de manifestantes, que protestam contra o valor das obras para a Copa do Mundo, estão concentrados no entorno do estádio.

Nos últimos dias, inúmeros protestos foram realizados em cidades brasileiras. Na maioria deles, os manifestantes reivindicaram a revogação do aumento da tarifa do transporte público.

Notícias relacionadas