Após protestos, SP e Rio reduzem tarifas de transporte público

Manifestante em São Paulo (AP)
Image caption Após protestos com milhares em São Paulo, o valor das passagens voltou a R$ 3

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da capital paulista, Fernando Haddad, anunciaram no início da noite desta quarta-feira que revogarão os reajustes de R$ 0,20 no transporte coletivo.

Ao mesmo tempo, no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes também anunciou a suspensão do aumento no preço da passagem.

Os três estavam sob forte pressão de movimentos populares, que deram início a uma onda de manifestações que levou milhares às ruas e se espalhou pelo país.

Com isso, a tarifa no transporte coletivo (ônibus, trem e metrô) paulistano volta a R$ 3 a partir de segunda-feira; no Rio, o preço da tarifa de ônibus deve cair de R$ 2,95 para R$ 2,75 já a partir desta quinta-feira. Os reajustes nas tarifas de barcas, trens e do metrô também foram revogados.

Haddad disse que a redução das tarifas será mantida por tempo indeterminado.

Alckmin disse que vai "cortar investimentos" e que a medida será um "esforço". "As empresas (de transporte) não têm como arcar com isso (com a revogação do reajuste), então o Tesouro paulista vai arcar e apertar o cinto", declarou.

Haddad disse que o gesto é feito "em proveito do diálogo com a cidade". "É um gesto de abertura e aproximação", disse.

Pouco depois do anúncio, por volta das 19h, manifestantes começaram a se reunir espontaneamente na Avenida Paulista, no centro da cidade, e fecharam as pistas no sentido Paraíso, em comemoração à revogação dos aumentos.

Protestos

As manifestações contra o aumento da passagem começaram na semana passada em São Paulo e se intensificaram na última segunda e terça-feira, quando pleitos mais amplos foram levantados pelos manifestantes.

Nesta quarta, houve protestos em diversos pontos da grande São Paulo e em alguns focos pela cidade. A avenida Interlagos, na zona sul, foi interditada por manifestantes.

Multidões também foram às ruas de Niterói (RJ), Brasília e Belo Horizonte (MG). E em Fortaleza, palco do jogo entre Brasil e México pela Copa das Confederações, pessoas protestaram dentro e fora do estádio Castelão. Numa área próxima ao estádio, houve confronto entre polícia e manifestantes.

Em São Paulo, a revogação de reajustes dos trens vale para todo o Estado. E a tarifa integração ônibus-metrô volta a ser R$ 4,65.

Notícias relacionadas