Brasil obtém vitória em campo e certo alívio nas ruas de Salvador

Manifestantes socorrem jovem afetado por gás lacrimogêneo em Salvador (foto: Reuters)
Image caption Salvador tem choques entre polícia e manifestantes, mas em menor escala que protestos anteriores

O Brasil conseguiu uma vitória dentro de campo e um certo alivio fora dele, neste sábado em Salvador. Dentro da Arena Fonte Nova, a seleção nacional bateu a Itália por 4 a 2 e garantiu o primeiro lugar no grupo A da Copa das Confederações.

Do lado de fora, os grandes e violentos protestos que marcaram a passagem da seleção por Brasília e por Fortaleza, nas duas primeiras rodadas da competição, não se repetiram em Salvador – pelo menos não na mesma escala. Grupos menores entraram em confronto com a polícia em ao menos dois pontos da cidade.

A redução do tamanho dos protestos pode indicar que situação está melhorando. Isso traz um certo alívio para os organizadores do evento, após os rumores da véspera sobre o possível cancelamento do torneio, desmentidos pela Fifa.

Na quinta-feira, Salvador havia sido palco de um dos mais violentos protestos até agora durante a competição. Enquanto o Uruguai batia a Nigéria dentro da Fonte Nova naquele dia, dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas. Dois ônibus da Fifa foram apedrejados durante a manifestação, assim como a fachada de um hotel onde estão hospedados membros da entidade.

Neste sábado, o clima na cidade antes do jogo foi de tranquilidade. Pouco mais de três mil pessoas marcharam de forma pacífica longe da Arena Fonte Nova.

A poucos minutos do início da partida, era possível observar famílias passeando tranquilamente pelo Dique do Tororó, que fica em frente ao estádio. Os torcedores conseguiram chegar à Fonte Nova sem percalços, ao contrário das dificuldades enfrentadas por alguns nos jogos anteriores.

Contudo, no mesmo local logo após o início do jogo, um grupo de manifestantes entrou em confronto com a polícia. Eles teriam atacado uma barreira policial com pedras e fogos de artifício. Foram, porém, contidos pelos policiais e acabaram se dispersando.

No início da noite, já após a partida, um grupo diferente formado por ao menos 500 manifestantes se reuniu em frente ao shopping Iguatemi - a cerca de oito quilômetros do estádio. Eles teriam disparado fogos de artifício contra a polícia, incendiado uma caçamba de lixo e destruído um ponto de ônibus e os vidros de uma agência bancária.

A polícia chegou ao local e dispersou o grupo com bombas de gás lacrimogêneo. Três pessoas foram presas portando coquetéis Molotov.

Divisões na organização dos protestos, o cansaço com a violência verificada em algumas manifestações, a promessa de diálogo e de reformas no discurso da presidente Dilma Rousseff e até mesmo um feriado prolongado foram apontados como a principal razão para a ausência protestos de larga escala em Salvador neste sábado.

Em campo

Image caption Vitória na Fonte Nova mantém invencibilidade do Brasil na Copa das Confederações

Dentro de campo, o Brasil conseguiu uma vitória convincente sobre a Itália, mantendo uma invencibilidade que já perdura desde a Copa do Mundo de 1982, na Espanha, quando a seleção de Telê Santana, Zico, Sócrates e Falcão foi desclassificada após perder por 3 a 2 da Itália de Paolo Rossi.

Com a partida deste sábado, são sete os jogos entre os dois times disputados desde aquela ocasião, com quatro vitórias brasileiras e três empates.

Com a vitória deste sábado, o Brasil também se manteve invicto em atuações na Fonte Nova. Antes da reconstrução do estádio para a Copa do Mundo do ano que vem, a seleção brasileira havia disputado 11 partidas na Fonte Nova, com sete vitórias e quatro empates.

Ao terminar primeira faze na primeira colocação do grupo A o Brasil vai enfrentar um adversário teoricamente mais fraco na semifinal na quarta-feira – em Belo Horizonte.

O treinador da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, disse que o resultado do sábado dá mais confiança à equipe e atrai a empatia do torcedor. "Falta muita coisa, mas estamos no caminho certo", disse ao sair do gramado.

Ele afirmou que o esquema de jogo do Brasil já está definido, mas alguns ajustes ainda serão feitos. "O padrão de jogo está definido, mas temos coisas a ajustar, especialmente quando estamos à frente do resultado, precisamos saber como nos comportar".

Notícias relacionadas