Eles revolucionaram suas áreas, mas não ficaram ricos

Image caption O soldado russo Mikhail Kalashnikov com sua invenção, a AK-47.

O inventor do mouse, o americano Doug Engelbart, morreu aos 88 anos no início deste mês sem nunca ter feito dinheiro com sua invenção.

Como ele, outros inventores criaram dispositivos e tecnologias hoje usados em todo o mundo, mas não ficaram ricos com suas inovações.

Abaixo, confira uma lista feita pela BBC com dez desses inventores:

1. AK-47

O rifle Kalashnikov, ou AK-47, foi inventado pelo soldado soviético Mikhail Kalashnikov enquanto ele se recuperava no hospital de ferimentos sofridos durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo Kalashnikov, sua criação teria como objetivo ajudar seu país.

2. LEDs

Quando o americano Nick Holonyak Jr desenvolveu o primeiro LED em 1962, sua previsão era que um dia essa tecnologia (hoje usada em lâmpadas e televisores) substituiria a lâmpada de Edison.

Os colegas de Holonyak dizem que ele deveria ter recebido o Prêmio Nobel pela invenção, mas ele é mais humilde: "É ridículo pensar que alguém lhe deve algo. Temos sorte de estarmos vivos", diz.

3. Bloco de notas Post-It

A empresa 3M vende bilhões de blocos de notas Post-It por ano, mas seus criadores dizem não ter ficado ricos com a invenção.

O Post-It foi uma co-criação de Spencer Silver e Art Fry. Silver desenvolveu em 1968 um adesivo que podia ser facilmente removido após grudar em uma superfície. E Fry aplicou tal adesivo a um marcador de livros para marcar as páginas de seu livro de partituras.

4. Agulha de safira

A engenheira inglesa Marie Killick inventou a agulha de safira usada em toca-discos em 1945, mas não pôde licenciá-la.

Apesar de anos de litígio, Killick nunca fez dinheiro com sua invenção. Em 1958, ela ganhou uma ação judicial contra a empresa de eletrônicos Pye, mas faliu no ano seguinte.

5. Aerodeslizador

Image caption O primeiro teste do aerodeslizador foi atravessar o Canal da Mancha.

O engenheiro inglês Christopher Cockerell usou um aspirador de pó e latas para testar suas teorias enquanto desenvolvia o aerodeslizador - um veículo que se apoia num colchão de ar e é capaz de atravessar diversos tipos de solo e deslocar-se na água.

O primeiro grande teste do aerodeslizador foi cruzar o Canal da Mancha, em 1959.

Cockerell foi condecorado, mas lutou por anos para receber uma módica remuneração por sua invenção do National Research Development Corporation, um orgão não-governamental criado para transferir tecnologia do setor público para o setor privado.

6. Tetris

O programador de computador russo Alexey Pajitnov desenvolveu o jogo Tetris juntamente com colegas em um centro de pesquisa financiado pelo governo russo em 1985.

Ele só começou a receber royalties pela invenção 10 anos depois, quando formou a empresa The Tetris Company.

7. Rádio movido a manivela

O inglês Trevor Baylis, inventor do rádio movido a manivela, disse recentemente que não pode mais se dar ao luxo de viver em sua casa no bairro nobre de Twickenham, em Londres, porque, apesar das milhões de vendas do aparelho em todo o mundo, a empresa com a qual ele fez negócio acabou mexendo no design do produto e ele perdeu seus direitos sobre ele.

"A maioria de nós não faz isso por dinheiro", diz Baylis. "Eu sei que deixei minha marca com o rádio e outras coisas que inventei."

8. Aparelhos de karaokê

O empresário japonês Daisuke Inoue tocava bateria em uma banda de apoio, em um bar onde qualquer um poderia pegar o microfone e cantar.

Certa vez, quando não poderia estar presente em um dos shows, Inoue resolveu gravar sua música de acompanhamento em uma fita.

Depois disso, ele montou 11 aparelhos de karaokê que podiam ser alugados. No entanto, como a invenção não foi patenteada, Inoue não lucrou praticamente nada com sua criação.

9. MP3

O MP3 tornou-se rapidamente o padrão para transferência de músicas através da internet.

O doutorando alemão Karlheinz Brandenburg começou a trabalhar no projeto que resultaria nesse tipo de arquivo em 1980, mas acabou preferindo comercializá-lo como shareware - programa disponibilizado gratuitamente, porém com algumas limitações.

10. World Wide Web

O inglês Tim Berners-Lee criou a web para ajudar cientistas que trabalhavam na Organização Europeia de Pesquisa Nuclear (conhecida como CERN), mas ele também não ficou rico.

Berners-Lee diz que o segredo do rápido sucesso de sua invenção foi justamente o fato de ela estar disponível para todos.

Notícias relacionadas