Manifestantes atacam bancos e bloqueiam ruas em SP

Manifestantes atacam banco em São Paulo (foto: Reuters)
Image caption Manifestantes paulistas protestavam contra violência policial no Rio de Janeiro

Manifestantes depredaram mais de dez bancos, uma concessionária de veículos, um carro de reportagem e bases da Polícia Militar na noite de sexta-feira em São Paulo. O protesto começou em apoio a manifestantes do Rio de Janeiro, contrários do governador Sérgio Cabral.

A maioria das agências bancárias atacadas fica na Avenida Paulista, onde o protesto começou no início da noite. Elas tiveram vidros quebrados e paredes pichadas. Manifestantes também invadiram uma concessionária e destruíram carros em seu interior.

O protesto havia sido iniciado por um grupo contrário a Cabral que protestava contra a violência policial contra manifestantes do Rio. Os participantes também cobravam explicações das autoridades fluminenses sobre o desaparecimento do pedreiro Amarildo Dias da Silva após ir a uma base da polícia na favela da Rocinha no último dia 14.

Os organizadores do protesto afirmaram que a depredação foi iniciada por outros grupos que se juntaram ao movimento – cujo objetivo inicial seria transcorrer pacificamente.

Os manifestantes também fizeram bloqueios em avenidas importates da cidade, entre elas a 23 de Maio – que foi interrompida depois que um ônibus foi posicionado pelos manifestantes de forma interditar a via.

Um carro de reportagem da TV Record foi depredado.

A Polícia Militar usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que praticavam vandalismo. A instituição negou que tenha demorado para agir.

Notícias relacionadas