Britânico recebe advertência da polícia após soltar mil grilos no jardim

Image caption Daniel Emlyn-Jones disse que o ruído dos grilos o faziam lembrar os trópicos

Um homem britânico que soltou mil grilos "estrangeiros" em seu jardim em Oxford porque disse gostar do som que eles faziam recebeu uma advertência da polícia, acusado de ameaçar a vida selvagem local.

Daniel Emlyn-Jones, de 40 anos, disse ter comprado os insetos online e decidiu soltá-los no seu jardim há pouco mais de um mês porque os ruídos dos grilos o faziam lembrar países do Mediterrâneo.

Emlyn-Jones, que trabalha como zelador em uma igreja e dá aulas particulares de matemática e ciência, disse que não acreditava que os insetos haviam provocado qualquer dano ou que representavam algum risco ambiental, já que têm uma expectativa de vida de apenas um ou dois meses.

Mas as autoridades locais não pensavam igual. "Isso pode parecer um ato inocente, mas a introdução de animais não normalmente residentes na população pode causar, na melhor das hipóteses, alterações na vida selvagem local", disse Dean Kingham, do departamento ambiental da polícia local.

"Na pior das hipóteses, eles podem provocar danos ao espalhar doenças ou criar populações artificiais", disse.

O habitat nativo da espécie de grilos solta no jardim são as regiões tropicais e subtropicais da Ásia, da África e da Europa. Os insetos produzem seu ruído peculiar ao esfregar suas asas externas.

Segundo o especialista James Hogan, curador do Museu de História Nacional da Universidade de Oxford, o problema de soltar espécies não nativas é que "você não sabe que efeito elas podem ter".

"Elas podem carregar doenças", disse ele ao jornal local The Oxford Times. "Essa espécie de grilos faz barulhos altos, mas tenho certeza de que o sr. Emlyn Jones poderia ter comprado CDs com sons de grilos em vez disso", afirmou.

Notícias relacionadas