Câmeras de segurança mostram brutalidade de ataque em Westgate

Imagens de câmeras do shopping Westgate | Foto: AP
Image caption Atiradores aparentam frieza e tranquilidade em imagens do dia 21 de setembro

Novas imagens das câmeras de circuito interno do shopping Westgate, em Nairóbi (capital do Quênia), mostram em detalhes a brutalidade do grupo que realizou o ataque.

O vídeo é do dia 21 de setembro - o primeiro do que se tornou um pesadelo de quatro dias para os que ficaram presos dentro do complexo comercial.

As imagens mostram as reações aterrorizantes dos consumidores no shopping no momento em que os atiradores começaram o ataque.

Eles são vistos atirando aleatoriamente enquanto atendem chamadas telefônicas e até param para rezar.

Pelo menos 67 pessoas foram mortas na ação, além de pelo menos cinco dos extremistas. O número total de vítimas ainda não foi divulgado.

Somente quatro homens armados podem ser visto nas imagens divulgadas e ainda não é claro se eles escaparam ou foram mortos.

O vídeo das câmeras de segurança foi obtido pelo canal americano CNN - que não autorizou sua divulgação e editou a maior parte do material, incluindo as cenas mais fortes.

Tranquilos

As imagens também mostram clientes em uma loja no momento em que percebem o início do ataque.

Eles correm para os fundos da loja e um deles agarra seu filho durante a fuga.

Um dos atiradores - que usa um lenço enrolado na cabela e armas penduradas pelo corpo - anda traquilamente para dentro da loja atrás deles, parando para atirar em um homem que tenta se esconder.

Image caption Homens aparecem falando ao telefone e rezando durante ataque

O homem ferido tenta se erguer e pedir ajuda - até que outro atirador aparece e o mata com outro tiro.

Imagens do pátio do shopping mostram pessoas se jogando ao chão e tentando rastejar para fora do complexo enquanto balas passam sobre elas.

Em um supermercado, uma mulher e suas duas crianças são vistas levando outra criança ferida em um carrinho. Um adolescente, também ferido, os segue com os braços erguidos, enquanto um homem armado os diz para onde devem ir.

De acordo com a CNN, estes reféns foram libertados com vida.

Os quatro atiradores parecem relaxados nas imagens e também podem ser vistos em um galpão de armazenamento do shopping se revezando para fazer orações, ajoelhados.

Em outras cenas, eles andam por um supermercado falando em seus celulares - possivelmente recebendo instruções de fora.

O grupo militante islâmico Al-Shabab assumiu a autoria do ataque. Uma investigação parlamentar sobre o incidente está em curso no Quênia.

Notícias relacionadas