O que é o vórtice polar que congela a América do Norte?

Vórtice polar. Getty
Image caption Os vórtices são ciclones permanentes sobre os polos. Quando se dissipam, levam frio junto

O frio congelante que assola os Estados Unidos e o Canadá produziu imagens que rodaram o mundo. E quase sempre os meteorologistas apontam o mesmo culpado - o vórtice polar.

O vórtice polar é um fenômeno climático que ocorre o tempo todo: são ciclones que se formam nos polos, na região da média e da alta troposfera (região mais baixa da atmosfera) e da estratosfera. Eles se mantêm em diferentes velocidades e graças a eles o ar frio permanece sobre os polos.

Esses ciclones permanentes ficam mais fortes e mais amplos durante o inverno, perdendo força no verão.

Segundo John Hammond, do centro meteorológico da BBC, múltiplos fatores climáticos podem fazer com que esse ar acabe sendo liberado, baixando a camadas inferiores da atmosfesra.

O resultado é o atual quadro de frio intenso que assola a América do Norte.

Massa de ar polar

Mas para o meterologista Alex Deakin, a onda de frio é resultado de outro fenômeno que ocorre no alto da atmosfera: a corrente de jato polar, um fluxo forte e concentrado de ar em uma direção.

Deaking explica que essa corrente de ar está sobre o Canadá há várias semanas, impondo um inverno rigoroso. Nos Estados Unidos, a temperatura costuma ser mais amena.

Image caption O frio polar fez as temperaturas baterem baixas recordes no nordeste dos EUA e no Canadá

Esse contraste, explica Deakin, é o que impulsiona a forte frente fria que faz com que áreas de baixa pressão se movimentem do centro dos Estados Unidos, seguindo para a região dos Grandes Lagos e o nordeste do país.

Esses sistemas de baixa pressão produziram as grandes nevascas dos últimos dias. Mas, atrás dessas áreas de baixa pressão, diz Deakin, vem o ar frio de verdade: os ventos glaciais que trazem as baixas temperaturas do polo norte.

A força do vento combinada com o ar extremamente frio é que causa os problemas que estamos vendo.

As temperaturas ficaram tão baixas por causa do vento que elas representam um perigo para qualquer pessoa que saia às ruas: a pele pode congelar em questão de minutos.

A onda polar está estabelecendo recordes. Nesta terça-feira, na cidade de Winnipeg, a capital da província canadense de Manitoba, foram registrados -34ºC. Entretanto, por causa do vento gelado, a sensação térmica chegou a -47oC. Não fazia tanto frio desde 1966, quando os termômetros em Winnipeg chegaram a -40,6ºC.

Além disso, graças à frente fria, o frio não está confinado à região dos Grandes Lagos – ele atinge estados do sul dos Estados Unidos, onde a temperatura costuma ser mais amena mesmo no inverno, como é o caso do Texas.

Notícias relacionadas