A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Deputados na Ucrânia trocam socos e safanões

O dia transcorria com relativa tranquilidade no Parlamento da Ucrânia, em Kiev, mas acabou em socos e safanões.

O ex-pugilista Vitali Klitschko, líder do partido Aliança Democrática pela Reforma, terminara um discurso e passara a palavra para um colega, o comunista Petro Symonenko.

Em um recado dirigido aos nacionalistas de extrema direita da política ucraniana, Symonenko afirmou que seus rivais demonstraram táticas políticas extremistas, que acabaram servindo aos interesses da Rússia.

"Não foram vocês que deram um cenário e um exemplo? Vocês não estavam atentos, mas havia, não um plano americano, mas sim um plano russo sobre como destruir a independência da Ucrânia e como roubar a Ucrânia", afirmou.

"Vocês mandaram tropas armadas contra aqueles que queriam defender seus direitos de forma pacífica. Hoje, vocês fazem todo o possível para ameaçar pessoas, vocês prendem pessoas, vocês deram início a essa briga contra qualquer um que tem uma opinião diferente", acrescentou.

Pouco depois, políticos do partido de extrema direita Svoboda se dirigiram à tribuna, onde Symonenko estava, e arrancaram o microfone dele à força.

Em seguida, o embate político descambou para a violência física, envolvendo vários políticos.