Polícia liberta reféns após duas horas de sequestro a ônibus no Rio

Direito de imagem AP
Image caption Sequestrador estaria drogado no momento da ação; negociação com a polícia durou cerca de duas horas

Após duas horas de negociação com a Polícia Militar, um homem libertou na noite deste sábado duas pessoas mantidas reféns durante um sequestro a um ônibus na Avenida Brasil, na altura de Guadalupe, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Segundo a mídia local, sequestrador tem 33 anos, seria usuário de crack e estaria drogado no momento da ação, que teve início por volta das 17h e só terminou próximo às 20h.

Ele rendeu uma passageira, identificada como Rafaela, de 18 anos, e o motorista do coletivo, cuja identidade não foi revelada, usando uma faca. Os outros passageiros conseguiram sair.

O ônibus sequestrado fazia a linha 723 (Mariópolis-Cascadura), no subúrbio da capital fluminense. A região onde a ação aconteceu fica a cerca de 27 quilômetros do Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), que em 32 dias começa a receber milhares de turistas brasileiros e estrangeiros para a Copa do Mundo.

As imagens aéreas das emissoras de televisão e a tensão na noite deste sábado relembraram o caso do ônibus 174, ocorrido no dia 12 de junho de 2000, que não teve o mesmo desfecho.

Após horas de negociação, a ação ocorrida no bairro do Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio, fugiu ao controle da polícia e terminou com a morte do sequestrador, Sandro do Nascimento, sobrevivente da chacina da Candelária, e de um refém. A história deu origem a dois filmes longa metragem.

Notícias relacionadas