No segundo dia da Copa, Salvador tem reedição da última final

Treino oficial da seleção da Espanha (AP) Direito de imagem AP
Image caption Em campo, Espanha busca reafirmar estilo de posse de bola incessante

O segundo dia da Copa do Mundo tem um dos jogos mais esperados desta primeira fase de Mundial, a reedição da final da Copa do Mundo de 2010 entre Espanha e Holanda, ainda que o confronto aconteça em situação completamente diferente daquela da África do Sul. As equipes se encontram pela abertura do Grupo B, às 16h, em Salvador.

Há quatro anos, em Johannesburgo, as duas seleções buscavam um título inédito e fizeram um jogo tenso, onde o zero a zero se arrastou até o segundo tempo da prorrogação e foi interrompido pelo gol de Iniesta, que deu a primeira Copa do Mundo para os espanhóis.

Agora, mesmo com todo o peso de uma estreia em Copa do Mundo, os principais jogadores se reencontram quatro temporadas mais experientes e podendo, em tese, perder um jogo que não vale a sobrevivência no Mundial – a própria Espanha, quando foi campeã, estreou com derrota para a Suíça.

Em campo, a principal questão do lado espanhol é reafirmar o estilo de posse de bola incessante. Para dar mais poder de fogo ao ataque, o técnico Vicente Del Bosque pode utilizar Diego Costa, novidade do elenco e centroavante de mais força e presença de área para completar o toque de bola refinado de Xavi e Iniesta.

Entre os holandeses, o clima da véspera foi de não alimentar um sentimento de vingança da derrota de 2010. "Agora, é um jogo pela fase de grupos, são coisas diferentes", chegou a dizer Robben, que teve chances de marcar na final em que saiu derrotado no Mundial passado.

Natal, 13h

O jogo que abre o dia da Copa vale pelo Grupo A, o mesmo do Brasil. Na teoria, considerando que o Brasil é o favorito para vencer os três jogos, México e Camarões jogam às 13h, em Natal, para ver quem sai em vantagem na briga por uma vaga na próxima fase.

As duas seleções não chegam muito bem cotadas ao torneio. Se dentro de campo o México quase não se classificou nem à repescagem da eliminatória para a Copa, fora dele o elenco de Camarões entrou em conflito com a confederação local na discussão sobre a premiação.

Cuiabá, 19h

O grande debate sobre a cidade de Cuiabá é sobre o uso da Arena Pantanal após a Copa do Mundo, já que os clubes do Mato Grosso passam longe da elite do futebol brasileiro, com públicos bastante tímidos nos torneios locais.

Na noite desta sexta-feira, o estádio recebe o primeiro dos quatro jogos que sediará na Copa, o duelo entre Chile e Austrália pelo Grupo B. E enquanto os australianos jogam o Mundial apenas pela quarta vez e são vistos como quarta força nessa chave difícil, o Chile, na nona participação, até sonha com resultados melhores, depois de fazer jogo duro com a própria Espanha, concorrente mais uma vez, pela primeira fase em 2010.

Notícias relacionadas