#SalaSocial: A Copa mais conectada da história em 10 vídeos inesquecíveis

Direito de imagem Youtube

Mais de um bilhão de comentários, curtidas e compartilhamentos pelo Facebook. Entre 6 e 8 mil fotos por minuto tiradas dentro dos estádios e publicadas nas redes sociais. Um total de 3,3 milhões de ligações telefônicas durante 56 partidas. Tráfego de dados recorde entre todos os eventos mundiais já realizados.

A Copa mais conectada de todos os tempos, de acordo com os números do Sinditelbrasil (sindicato que representa empresas de telefonia móvel), é também a que gerou mais memes e vídeos populares nas redes sociais - dos gritos de gol na primeira partida do Brasil ao garotinho argentino que frustra a família por torcer pelos "brasileños".

O #SalaSocial quis entender por que os chamados "vídeos virais" fazem tanto sucesso na internet - especialmente durante o mundial de futebol.

Quem ajuda é o publicitário carioca Felipe Venetiglio, criador do app Dujour e autor de um dos virais mais comentados do ano na internet. Foi ele quem inventou o boato de que o ator Selton Mello participaria da série Game of Thrones - história largamente compartilhada nas redes e depois desmentida pelo próprio autor.

"Em geral, esses vídeos têm algum elemento de inusitado, mas são sempre conectados a algo que está em voga. A piada do Game of Thrones não funcionaria tão bem se eu não tivesse escolhido uma série tão vista e bem na época do 'season finale', quando qualquer coisa envolvendo o tema já ganha manchete. Neste momento, tudo que for levemente ligado à Copa do Mundo se amplifica. Os virais pegam carona na atenção popular para esses assuntos", diz.

Mas, para os aspirantes aos cinco minutos de fama, é possível garantir que um filme de internet se tornará viral? Para o publicitário, "quase".

"Garantir, não, mas dá pra ajudar. O que muita gente faz é usar uma grana em anúncios online e destaques para que os vídeos consigam os primeiros milhares de "views" rapidamente. Com isso eles entram no radar de muita gente e logo surge a mídia espontânea."

O especialista alerta para os riscos envolvidos. "O maior deles é prometer que algo vai ser viral. Eu até implico um pouco com o termo por isso, ele é muito mal utilizado. O que tem de profissional ruim aí prometendo 'fazer um viral'...".

O especialista em mídias digitais João Paulo Bulhões concorda. "O verdadeiro viral é imprevisível, genuíno e, na maioria das vezes, não intencional. Uma característica estética marcante dos vídeos virais é a surpresa do incidente, do acontecimento inesperado registrado por uma câmera, ou aquele vídeo caseiro despretensioso que, do nada, é visto por milhões de pessoas", afirma.

Ele também comenta o risco para quem acaba "viralizado sem querer". "Normalmente, quem acaba viralizando algo fica refém de uma fama intensa e repentina que não escolheu ter. É preciso cuidado."

Bulhões, que considera o Brasil um "paraíso viral", pela quantidade de internautas nas redes sociais, sugere alguns ingredientes indispensáveis a este tipo de filme.

"Humor de duplo sentido, celebridades em situações inusitadas, sexo, o assunto do momento, pessoas que fazem coisas incríveis, política, denúncia e 'remakes' da cultura pop." Mais ainda na Copa: "Tem estádio, Fred, argentinos e a curiosidade de ter uma quantidade inédita de turistas passeando pelas cidades-sede o mês inteiro. É o ambiente ideal para explodirem viraiszinhos".

A seguir, relembre algumas das vedetes desta Copa do Mundo:

Afeto: Cristiano Ronaldo e os abraços

Direito de imagem Youtube

Minutos antes da partida Portugal x Gana, o jogador do Real Madrid é abordado por um menino, que pede um abraço. O português não decepciona... Clique aqui para assistir

Criatividade: O primeiro gol de Neymar, segundo os brasileiros

Direito de imagem Youtube

O jornal norte-americano The New York Times cravou um dos primeiros virais desta Copa, mostrando a reação ao primeiro gol de Neymar desde um grupo de militares do Rio aos velhinhos numa casa de repouso em Porto Alegre. Clique aqui para assistir

Ironia: Brasileiros "son buenísimos"!

Direito de imagem Youtube

A mãe tenta, jura que o futebol dos argentinos é superior, fala sobre Messi, sobre Di Maria, mas sempre encontra a mesma resposta do filhinho: "los brasileños son buenisimos!". Clique aqui para assistir

Crítica: A Fifa para os norte-americanos

Direito de imagem Youtube

O comediante John Oliver mostra, num vídeo de 10 minutos, os porquês de a Copa do Mundo mexer com tanta gente, mesmo com tantas denúncias de corrupção. Clique aqui para assistir

Marketing: As vidraças quebradas do Mc'Donalds

Direito de imagem Youtube

Volta e meia descobre-se que um vídeo viral foi "armado" por agências de publicidade. Neste caso, estava na cara. E mesmo assim, a audiência aprovou. Clique aqui para assistir.

Mau-gosto: O 'desconforto' de Bruna Marquezine

Direito de imagem Youtube

O filme mostra um rapaz que teria soltado um "pum" em frente à atriz, namorada de Neymar. A explicação, porém, foi desmentida: tanto ele quanto ela disseram que a atriz estava apenas incomodada pelas câmeras. Clique aqui para assistir

Inesperado: "Messi"? "México"!

Direito de imagem Youtube

As garotas argentinas acham que os brasileiros estão gritando o nome de seu ídolo... Só que não. Clique aqui para assistir

Inusitado: O 'rolezinho' da seleção de Gana em Natal

Direito de imagem Youtube

Torcedores do time africano entraram em um shopping-center de Natal, fizeram a festa e emocionaram quem passava por lá. Clique aqui para assistir

Denúncia: Prisões em Protesto anti-Copa

Direito de imagem Youtube

Fábio Hideki foi preso por policiais civis em uma manifestação contra a Copa, sob acusação de associação criminosa, incitação ao crime e porte de explosivos. Clique aqui para assistir

Emoção: Cadê o Neymar?

Direito de imagem Youtube

No mais recente dos virais da Copa, a pequena Anna Bela, de um ano e 9 meses, chora pela ausência do craque. Clique aqui para assistir