Seleção brasileira é a que menos correu entre semifinalistas

O meia alemão Toni Kroos (AP) Direito de imagem AP
Image caption O meia alemão Toni Kroos está entre os que mais correram nesta Copa: 56,6 km

Se correr mais em campo dá alguma vantagem às equipes semifinalistas na Copa do Mundo, então essa vantagem é de Alemanha e Holanda, segundo as estatísticas da Fifa.

A entidade divulgou o quanto cada jogador correu durante as partidas disputadas com base em três câmeras de alta definição que detectam onde cada atleta está a cada momento. A medição foi feita pela empresa americana STATS.

Somando-se os quilômetros percorridos por cada jogador, vemos que quem mais suou em campo foram os alemães: um total de 576,7 km percorridos por 17 atletas. Destaque para o atacante Thomas Müller: só ele correu 57,4 km em cinco partidas. É o terceiro jogador que mais correu na Copa.

Em seguida vem a Holanda, cujos 21 jogadores que já atuaram neste Mundial correram, juntos, 574 km. Os 20 argentinos que entraram em campo correram 547,8 km.

E por fim estão os 19 brasileiros, que correram 533,9 km. O mais "corredor" do time brasileiro é Oscar, em 21º na lista da Fifa, com 50,1 km percorridos em cinco jogos.

Ainda que a análise estatística, sozinha, não baste para determinar favoritos ou êxito em campo, ela ajuda a mostrar as diferenças entre os estilos de jogo alemão e brasileiro - que estarão frente à frente na primeira partida das semifinais, nesta terça-feira, às 17h em Belo Horizonte.

Parte do estilo de jogo alemão se baseia em correr muito em campo e em toque de bola: foram 3.577 passes alemães na Copa até agora (mil a mais do que o Brasil), sendo 82% deles completados.

Um exemplo disso é que Müller, Kroos e Lahm, três dos principais criadores de jogadas alemãs, estão entre os cinco atletas que mais correram na Copa.

Meio-campo

Vale lembrar que correr mais não é sinônimo de melhor desempenho - ou de mais gols. O artilheiro da Copa até agora, o colombiano James Rodríguez, por exemplo, correu 46,1 km em cinco partidas - uma marca alta (a maior entre colombianos, por sinal), mas longe das mais altas da lista da Fifa.

E o argentino Messi, autor de quatro gols até agora, percorreu 41 km em campo, quase dez a menos que Neymar, também autor de quatro gols antes de se lesionar.

O que as estatísticas mostram é que os meias percorrem as maiores distâncias. O volante Celso Borges e o meio-campo Bryan Ruiz, ambos da Costa Rica, encabeçam a lista da Fifa: correram, respectivamente, 60,4 km e 57,4 km nas cinco partidas jogadas, até sua equipe ser desclassificada pela Holanda nos pênaltis. E a maior parte dessa distância foi percorrida enquanto sua equipe não estava com a posse da bola.

Outro costa-riquenho que se destacou nas estatisticas é o zagueiro Junior Díaz, que alcançou o maior pico de velocidade registrado pela Fifa: chegou a correr a 33,8 km por hora.

Por fim, quem também correu muito foi o meia americano Michael Bradley. Como seu time foi eliminado nas oitavas de final, ele jogou apenas quatro partidas. Mas percorreu mais de 54 km. Ou seja, é quem mais correu proporcionalmente: 140 metros por minuto jogado.

Notícias relacionadas