Alemanha x Argentina se torna final mais repetida da história

Comemoração argentina após a classificação à final Direito de imagem Getty
Image caption Comemoração da seleção argentina: 24 anos depois, reencontro marcado com a Alemanha na final

Alemanha e Argentina decidem a Copa do Mundo às 16h de domingo quando o duelo se tornará o mais repetido na história das decisões de Mundiais: três vezes, com uma vitória para cada lado. Até então, o jogo estava empatado com Brasil x Itália com duas finais cada.

Em Copas, já foram seis jogos no total, com três vitórias alemãs, dois empates e uma vitória argentina. A Alemanha ganhou as quartas de final de 2010, a final de 1990 e um jogo pela primeira fase de 1958; os argentinos saíram vitoriosos apenas na decisão de 1986; e os empates aconteceram nas quartas de final de 2006 (classificação dos europeus nos pênaltis) e na fase de grupos de 1966.

As equipes também vivem jejuns de títulos semelhantes. A Alemanha não vence a Copa do Mundo desde 1990, nem a Eurocopa desde 1996.

A Argentina vive filas ainda um pouco maiores, já que não ganha o Mundial desde 1986 e a última vez que levantou a taça da Copa América remete ao ano de 1993.

Relembre os outros dois encontros entre Alemanha e Argentina em finais de Copa do Mundo.

México 1986

Na primeira vez que se encontraram numa final de Copa, a Argentina chegou com cinco vitórias e um empate, mesma campanha que a atual. O grande destaque do time era Diego Maradona, que brilhou principalmente com dois gols diante da Inglaterra (um de mão, a famosa 'La Mano de Dios', e um driblando meio time inglês, o chamado 'Gol do Século') e mais dois contra a Bélgica.

Já a Alemanha chegou a perder da Dinamarca na primeira fase, mas passou por Marrocos, México e a França de Michel Platini para chegar à grande decisão comandada pelo capitão Karl-Heinz Rummenigge e o técnico Franz Beckenbauer.

Direito de imagem Fifa.com
Image caption A Argentina venceu a Alemanha por 3 a 2 e ficou com o título na Copa do Mundo de 1986

Na decisão no estádio Azteca, Brown abriu o placar para os argentinos no primeiro tempo, com Jorge Valdano ampliando no segundo. Rummenigge e Rudi Voller empataram para os alemães, mas Burruchaga fez o gol da vitória: 3 a 2.

A Argentina, em título principalmente creditado ao talento de Diego Maradona, conquistava a segunda Copa do Mundo, igualando não só os alemães, como os rivais uruguaios.

Itália 1990

Direito de imagem AFP
Image caption Em 1990, a Alemanha deu o troco e se tornou tricampeã ao ganhar por 1 a 0

Assim como a geração atual, a Alemanha começou a Copa de 1990 com goleada: 4 a 1 sobre a Iugoslávia. Classificada à segunda fase, bateu Holanda, Tchecoslováquia e Inglaterra - essa última numa dramática decisão por pênaltis - para chegar ao jogo final em Roma.

Os argentinos não demonstraram a mesma força. Na primeira fase, estreia com derrota para Camarões, vitória sobre a União Soviética e classificação com empate contra a Romênia. E o caminho até a final teve vitória magra e difícil contra o Brasil e disputa por pênaltis contra Iugoslávia e Itália.

E se quatro anos antes Alemanha e Argentina tinham feito um grande jogo com cinco gols, a final de 1990 foi apontada por muitos analistas na época como a de pior qualidade da história dos Mundiais. Com um jogador a menos - Pedro Monzon foi expulso - a Argentina recuou, e a Alemanha achou o gol da vitória em pênalti sofrido por Rudi Voller e convertido por Andreas Brehme.

A vitória alemã colocou a seleção no topo da lista dos campeões mundiais, com três títulos, igualando Brasil (que depois chegaria a cinco) e Itália (que agora tem quatro). A Alemanha ainda seria vice-campeã em 2002, e a Argentina só agora, em 2014, voltou a chegar nas semifinais.

Notícias relacionadas