Em operação 'inédita', menina tem sangue filtrado e recebe rim

Megan Carter | Gosh Direito de imagem gosh
Image caption Megan Carter rejeitou um primeiro transplante há três anos e precisou filtrar sangue para ganhar novo rim

Em uma operação inédita na Grã-Bretanha, uma jovem de 14 anos teve seu sangue removido, filtrado e reinserido no corpo para possibilitar um transplante de rim.

Nascida com insuficiência renal, Megan Carter recebeu um primeiro transplante em 2011, mas o novo órgão teve de ser removido no dia seguinte porque seu organismo o rejeitou. A menina carregava anticorpos que atacavam o órgão transplantado.

Desde o transplante mal sucedido, ela vinha sendo submetida a diálises.

Os chamados antígenos leucocitários humanos são comuns em adultos, sendo produzidos em resposta a transplantes, gravidezes ou doações de sangue.

Quanto mais anticorpos deste tipo uma pessoa tiver, menores as chances de um transplante ser bem sucedido.

Ao longo de uma semana, o sangue de Megan foi removido, filtrado e reintroduzido no corpo por meio de um novo tratamento conhecido como plasmaferese.

Depois do procedimento, ela pôde receber um novo rim, doado por seu pai, Edward Carter.

'Voltou à vida'

Segundo a mãe de Megan, a menina "voltou à vida" desde que recebeu o transplante, há três meses, no hospital infantil Great Ormond Street, em Londres.

"Seus cabelos estão sedosos, seus olhos voltaram a brilhar e ela não está mais pálida. É a menina que sempre deveria ter sido", disse Carol Carter.

A partir de agora, a jovem precisará de medicamentos fortes para garantir que seu sistema imunológico não ataque o novo rim.

"Na maioria dos transplantes usamos três medicamentos para reduzir a ação dos mecanismos de defesa do corpo. Neste caso, usamos quatro e eles são bem mais fortes", disse à BBC o pediatra Stephen Marks.

O cirurgião Nizam Mamode disse esperar que o transplante melhore a qualidade de vida da adolescente.

"Apesar de este ser apenas o primeiro caso, esperamos oferecer a outras crianças na mesma situação uma nova oportunidade de vida."

Notícias relacionadas