Escola usada como abrigo pela ONU é bombardeada por Israel na Faixa de Gaza

Menino ferido em ataque a escola (AP) Direito de imagem AP
Image caption Escola abrigava centenas de refugiados do conflito que ocorre há mais de duas semanas em Gaza

Ao menos 15 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas em um bombardeio de uma escola gerida pela Organização das Nações Unidas (ONU) na Faixa de Gaza.

Segundo o ministério da Saúde de Gaza, o local era usado por centenas de palestinos como abrigo em Beit Hanoun para se refugiar da violência do conflito que há mais de duas semanas ocorre na região.

Esta é a quarta vez que um abrigo da ONU é atingido na ofensiva promovida por Israel contra o grupo extremista Hamas, que controla Gaza.

A ONU disse que vem enfrentando dificuldades para lidar com as mais de 100 mil pessoas que tiveram de deixar os locais onde moram e buscam abrigo em suas unidades.

Chris Gunness, porta-voz da principal agência da ONU em Gaza, criticou Israel pelo ataque. O Exército israelense não comentou o assunto.

Vítimas

Nos últimos 16 dias, mais de 725 palestinos e 30 israelenses foram mortos, segundo autoridades.

Israel lançou sua ofensiva militar por terra no dia 8 de julho para impedir que o Hamas continuasse a disparar foguetes desde Gaza.

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

O primeiro-ministro israelense, Binyanin Netanyahu, disse lamentar as mortes de palestinos, mas insiste que a responsabilidade por elas é do próprio Hamas.

O líder do grupo, Khaled Meshaal, mantém sua posição de que um cessar-fogo só será aceito se o bloqueio comercial à Gaza por Israel for suspenso.

Notícias relacionadas