Nigéria em 'alerta vermelho' após primeira morte por ebola

homem lê notícia sobre morte na Nigéria por ebola | AP Direito de imagem AP
Image caption Liberiano de 40 anos morreu pouco após desembarcar em Lagos

A Nigéria está em alerta vermelho após anunciar a primeira morte por ebola no país.

Um homem, funcionário do governo da Libéria, morreu na terça-feira pouco após chegar ao aeroporto da capital nigeriana, Lagos.

Este é o primeiro caso de ebola na Nigéria, país mais populoso da África.

A vigilância foi reforçada em todos os portos, aeroportos e fronteiras do país, informou o ministro da Saúde, Onyebuchi Chukwu.

Desde fevereiro, mais de 660 pessoas morreram de ebola na África ocidental na maior epidemia da doença já registrada.

O vírus surgiu no sul da Guiné e rapidamente se espalhou para a Libéria e Serra Leoa.

Monitoramento

O liberiano de 40 anos desmaiou logo após desembarcar na Nigéria e chegou a ser levado para o hospital antes de falecer.

Chukwu confirmou que todos os outros passageiros que estavam no mesmo voo estão sendo monitorados.

O paciente não teria tido contato com o público enquanto estava sendo transferido para o hospital, acrescentou o ministro da Saúde.

O vírus do ebola mata, em média, 90% dos infectados e é altamente contagioso. Ele se espalha por fluidos corporais, como sangue e suor.

Pacientes têm mais chances de recuperação se são tratados nos estágios iniciais da infecção.

O alerta vermelho na Nigéria ocorre em meio a uma operação em Serra Leoa para tentar localizar uma mulher de 32 anos, infectada com ebola.

Ela teria sido removida à força por parentes de um hospital na capital Freetown e foi descrita por uma rádio local como "um perigo para todos".

No início desta semana, foi divulgado que o médico que lidera a luta contra a doença em Serra Leoa contraiu o vírus.

Na quinta-feira, a Organização Mundial da Saúde anunciou que o ebola fez 219 vítimas no país.

Notícias relacionadas