Novos ataques põem em xeque extensão de cessar-fogo em Gaza

Gaza (AFP) Direito de imagem AFP
Image caption Israelenses e palestinos têm mantido negociações indiretas no Cairo

No momento em que autoridades israelenses e palestinas firmavam um acordo para ampliação do cessar-fogo por mais cinco dias, Israel lançou ataques aéreos em Gaza depois de ter sido alvo de disparos de foguetes.

O Exército israelense disse que tinha como alvo "locais terroristas" após seu território ter sido alvo de cinco foguetes que teriam sido lançados de Gaza. Os militantes do Hamas negaram ter feito os disparos. Não há relato de vítimas.

O cessar-fogo foi firmado no Cairo, minutos antes de expirar uma trégua de três dias.

Ainda não está claro, no entanto, se o cessar-fogo será mantido após os ataques, segundo o correspondente da BBC em Gaza, Kevin Connolly.

Segundo Connolly, o novo acordo ocorre em um momento em que as negociações parecem estar à beira do colapso.

Mortes

Os grupos têm mantido conversas na capital egípcia, procurando encontrar uma solução mais duradora para o conflito em Gaza.

Cerca de 2 mil pessoas já morreram no conflito, que começou no dia 8 de julho, quando Israel deu início a uma operação contra ataques de militantes originados em Gaza.

Entre os mortos estão mais de 1.900 palestinos, a maioria civis, de acordo com a ONU. No lado israelense, 67 pessoas foram mortas, incluindo três civis.