Rio-2016 : Assistir a uma final pode custar de R$ 70 a R$ 1.200

Seleção brasileira feminina comemora ouro em Londres-2012 / Crédito: Getty Direito de imagem Getty
Image caption Assistir a uma final do vôlei nos Jogos de 2016 pode custar até R$ 1.200

Assistir a uma final nos Jogos Olímpicos de 2016 pode custar de R$ 70 a R$ 1.200, a depender do bolso e da preferência esportiva do cliente.

Fãs de levantamento de peso, luta greco-romana, luta livre, hóquei sobre grama e vela poderão assistir às decisões dessas modalidades pelos menores valores cobrados para finais, com ingressos a R$ 70 para as categorias mais baratas.

Já para ver as finais do basquete, atletismo, vôlei e vôlei de praia – os quatro esportes que terão as entradas mais caras da Olimpíada 2016 – os ingressos não saem por menos de R$ 350 – e nas melhores categorias saem a R$ 1.200.

O comitê Rio-2016 anunciou nesta terça-feira o preço dos ingressos para todas as competições dos jogos olímpicos cariocas.

Serão disponibilizados cerca de 7,5 milhões de ingressos para 717 eventos esportivos.

Os organizadores destacam que cerca de metade desse total (3,8 milhões) custarão menos de R$ 70.

Preços

Os ingressos variam de R$ 40 a R$ 4.600, este último o preço das melhores entradas para assistir à cerimônia de abertura do evento no Maracanã. A abertura e o encerramento no estádio têm de longe as entradas mais caras.

Direito de imagem Empresa Olimpica
Image caption Obras no Parque Olímpico em agosto; esse será o principal local de competições da Rio-2016

O processo de vendas terá diversas fases e começa em novembro, quando interessados poderão se cadastrar no site do evento.

Os primeiros pedidos de ingresso deverão ser feitos entre março e maio de 2015, e o primeiro sorteio acontece em junho. Em outubro, serão abertas vendas diretas para os ingressos que ainda não foram sorteados. Até dezembro de 2015, apenas pessoas morando no Brasil poderão comprar bilhetes.

No último mês de agosto, o prefeito Eduardo Paes anunciou que 15% dos ingressos para os jogos seriam subsidiados pela prefeitura – e distribuídos entre alunos da rede pública municipal como forma de democratizar o acesso ao evento.

O projeto ainda não foi anunciado oficialmente, mas é uma reação a críticas de elitização dos estádios durante a Copa do Mundo, como o prefeito confirmou à BBC Brasil.

“A meta é de garantir um público mais diversificado e uma maior participação da população em geral, permitindo que os estádios apresentem a cara da cidade”, disse Paes por ocasião da data de dois anos até a Olimpíada, no dia 5 de agosto.

Veja aqui a tabela completa com os preços dos ingressos.

Notícias relacionadas