Restaurante chinês 'colocou ópio' em macarrão 'para fidelizar clientes'

Macarrão (Thinkstock) Direito de imagem Thinkstock
Image caption Uso do 'ingrediente' foi descoberto quando um teste de uso de drogas de um cliente deu positivo

O dono de um restaurante na China admitiu ter colocado sementes de papoula, que são usadas para fazer ópio, no macarrão servido aos clientes numa aparente tentativa de fidelizá-los.

O uso deste ingrediente incomum em um restaurante na cidade de Yan'an, na província de Shaanx (centro-leste do país), veio à tona depois que um dos clientes, Liu Juyou, obteve um resultado positivo para uso de entorpecentes em um exame de urina de rotina.

Liu insistiu nunca ter usado drogas, segundo o jornal Xi'an Evening News, e suspeitou do restaurante onde havia ido poucas horas antes de fazer o exame.

Ele pediu a parentes para comerem no mesmo local e fazerem um exame depois. Seus resultados também foram positivos.

O dono do estabelecimento, que é especializado em macarrão, admitiu à Polícia ter comprado no mês passado 2kg de botões de papoula, que contêm as sementes da planta, por US$ 100.

Ele triturou as sementes até formar um pó que foi adicionado aos pratos de macarrão, de acordo com o jornal Hua Shang Bao Daily.

O dono do restaurante admitiu que seu plano ao usar as sementes de papoula era "manter sua clientela", diz o Xi'an Evening News.

Segundo as autoridades, o consumo de sementes de papoula não-processadas pode levar a resultados positivos em exames de drogas.

De acordo com o jornal South China Morning Post, estas sementes eram um ingrediente popular em molhos usados na China até serem banidas.

Notícias relacionadas