Feira na Itália destaca criações de 'artesãos 2.0'; confira 5 invenções

Direito de imagem Thinkstock
Image caption Feira terá cerca de 500 projetos saídos de garagens ou laboratórios de inventores mais de 30 países.

Engenheiros, programadores, designers, estilistas, artesãos e leigos apaixonados por tecnologia vindos do mundo todo vão se encontrar na Itália para compartilhar invenções.

A segunda edição da Maker Faire Roma, feira internacional de tecnologia e criatividade, entre 3 e 5 de outubro, apresentará cerca de 500 projetos saídos de garagens ou laboratórios de "makers", os artesãos 2.0, de mais de 30 países.

O movimento dos "makers" surgiu nos Estados Unidos nos anos 2000, mas tem alcançado dimensões globais, graças ao compartilhamento de conhecimentos através da internet e às impressoras 3D, que permitem a produção de objetos de plástico, metal ou até materiais orgânicos sem que se precise recorrer a uma linha industrial.

Há quem diga se tratar da "terceira revolução industrial". Os "artesãos digitais" têm criado desde projetos de grande impacto para a humanidade, como órgãos artificiais ou próteses, até objetos de dimensão familiar, como brinquedos que permitem aos pais contar, à distância, histórias de ninar aos filhos.

Mas o caráter revolucionário dos artesãos 2.0 está na modalidade de compartilhamento de informações e conhecimentos - ou seja, todos os detalhes técnicos para a construção das máquinas e seus relativos programas são disponibilizados gratuitamente na internet por seus inventores.

"A base da cultura 'maker' é o 'open source', ou seja, a partilha do conhecimento", diz à imprensa italiana Massimo Banzi, um dos curadores da mostra.

"O modo de agir dos 'makers' pode impactar o atual sistema produtivo ocidental. Caminhamos para um mundo onde os colossos industriais continuarão a existir, mas ao lado deles nascerão milhares de pequenas empresas de produtos de nicho", opina Banzi. "De um lado, a possibilidade de inventar e criar protótipos estará cada vez mais ao alcance de todos e, de outro, esses instrumentos serão cada vez mais refinados, permitindo a criação de pequenas séries de produtos e de invenções, a preços razoáveis."

O evento faz parte da Semana da Inovação, que promove atividades para escolas italianas, desfile de roupas tecnológicas e encontros e debates para discutir o impacto da tecnologia para a democracia e a sociedade.

Entre os participantes estão o artista cyborg Neil Harbisson, a primeira pessoa no mundo a ter uma antena integrada ao crânio, capaz de "ouvir" cores; o médico americano Glenn Green, que implantou em um recém-nascido uma traqueia criada com material biológico, usando uma impressora 3D; e o canadense Cory Doctorow, escritor de ficção científica e autor do Boing Boing, um dos blogs mais lidos do mundo.

Confira cinco invenções presentes no evento:

Impressora que "corta e costura suas roupas" (Espanha)

Direito de imagem Divulgacao

O OpenKnit é um tear automático para produzir roupas com diferentes tecidos. Basta inserir as medidas do corpo no computador e ligar a máquina.

"Misture cores e combine estilos", diz o site do inventor, o espanhol Gerard Rubio, de 30 anos, cofundador do coletivo artístico blablabLAB, em Barcelona, que se dedica a projetos "open source".

http://openknit.org

Jogo interativo para crianças autistas (França)

Direito de imagem Divulgacao

Moti é uma esfera transparente estudada para interagir de modo construtivo com crianças autistas.

O pequeno robô é programado para responder às ações das crianças e produzir sinais luminosos que os ajudam a estabelecer uma relação com o objeto, além de gravar os eventuais progressos de interação com os usuários.

O protótipo, realizado pelo jovem Ladislas de Toldi e sua colega de escola Marine Couteau, foi aperfeiçoado com a ajuda de educadores e pais de crianças autistas.

https://brandfolder.com/moti

Reciclador de material plástico para impressoras 3D (Itália)

Direito de imagem Divulgacao

Como tornar o trabalhado dos "makers" mais sustentável? A resposta é reciclar o material plástico com o qual se imprimem os objetos em 3D.

A ideia é dos italianos Davide Costa, Francesco Cavallo e Simone Brandi, que realizaram uma máquina que tritura e funde resíduos de plástico, transformando-os em um filamento capaz de ser reutilizado para a criação objetos completamente novos.

www.eweindustries.com

Robô em miniatura busca sobreviventes de desastres (Índia)

Direito de imagem Divulgacao

Os minúsculos robôs conseguem entrar em áreas de difícil acesso para verificar se há pessoas soterradas. Graças a um sistema de sensores e ultrasons, eles podem reconhecer alguns movimentos que indicam o estado em que as pessoas se encontram.

Os inventores são dois estudantes indianos: Maitreya Naik, apaixonado por programação, processamento de sinais e design de circuitos, e Aum Jadhav, especialista em mecânica e realização de circuitos.

https://maitreyanaik.wordpress.com/2014/06/16/emisro-electro-mechanical-insect-surveillance-robot/#more-23

Cadeirinha que avisa o motorista se o bebê ficou no carro (Itália)

A cadeirinha de bebê para automóveis possui sensores conectados ao veículo e ao celular, que avisam ao motorista se a criança ficou dentro do carro. O projeto foi um dos vencedores do concurso de escolas promovido pelo Maker Faire Roma.

A ideia dos alunos do Instituto Enrico Fermi, na cidade toscana de Bibiena, foi motivada por alguns trágicos episódios, ocorridos na Itália recentemente, de crianças pequenas esquecidas por pais dentro do automóvel enquanto dormiam.

www.isisfermi.it