#SalaSocial: Debate entre Dilma e Aécio é comparado a 'UFC' nas redes

Montagem Aécio e Dilma no debate da Band / Crédito: Band Direito de imagem BBC World Service
Image caption Primeiro debate do segundo turno teve candidatos indo ao ataque

No primeiro debate entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) do segundo turno das eleições, os dois presidenciáveis foram ao ataque. Se nas primeiras propagandas políticas – que recomeçaram na semana passada -, ambos evitaram críticas diretas, no encontro da TV Bandeirantes desta terça-feira os dois resolveram partir para cima.

"A impressão que tenho é que a senhora não governou o Brasil nos últimos quatro anos", Aécio atacou. "O senhor só se compromete a manter meus programas" – Dilma rebateu.

Os ataques da televisão fizeram com que o debate virasse UFC nas redes sociais. Pelo Twitter, as pessoas começaram a comparar o embate da TV com a disputa de lutadores das artes marciais mistas no Ultimate Fight Championship.

Direito de imagem Twitter
Direito de imagem Twitter

"Sobre o debate dos presidenciáveis na Band: parece uma luta sangrenta de UFC", disse Nivea Soares, uma das mais retuitadas. "O estúdio da Band virou octógono", opinou Fabiano Costa.

As palavras "debate" e UFC" relacionadas apareceram mais de 500 vezes no Twitter na noite em que Dilma e Aécio se enfrentaram na televisão.

O formato do debate – com quatro blocos de perguntas e respostas entre os candidatos – favoreceu o clima tenso do encontro.

Foi a primeira vez que os dois trocaram ataques frontais, com a petista citando corrupção e nepotismo para atingir o candidato tucano, que, por sua vez, fazia questão de trazer para o PSDB os méritos da criação de programas sociais, como o Bolsa Família.

"Eu esperava ver um debate de programas, projetos e próximas ações. Acabei assistindo um UFC", disse o jornalista Rodrigo Martins no Twitter.

Mas pelo público das redes sociais, a disputa foi acirrada a tal ponto que ficou difícil identificar o vencedor. Dilma e Aécio tiveram seus nomes entre os termos mais citados do Trending Topics mundial do Twitter durante o debate – a petista foi mencionada 103 mil vezes na última hora do embate da Band, enquanto o tucano teve seu nome citado 102 mil vezes.

"Se fosse o UFC, a Dilma já teria caído no primeiro round! Como é um debate ficou cambaleando até o fim!", tuittou Jonatas Camargo. "Resultado final do UFC eleitoral: Vitória, por pontos, de Dilma. 10-9, 9-10, 10-9", comentou Marcos Soares.

Leia mais: Dilma e Aécio vão ao ataque; veja como foi o debate

Direito de imagem Twitter

Oposição x Situação

Mais de uma vez durante o debate, Aécio Neves e Dilma Rousseff disseram "estranhar" a orientação do oponente a respeito da mudança ou continuidade dos programas de governo do PT. "Parece que temos dois candidatos de oposição", disse Aécio a Dilma, criticando o que insinou ser uma atenção tardia à necessidade de melhorias na saúde.

"Quem vê seu programa acha que o senhor é o candidato de situação", respondeu a presidente, afirmando que Aécio fala constantemente sobre manter projetos do governo petista.

Nas redes sociais, a troca de farpas e de "posições" dos candidatos virou motivo de piadas. Alguns comentários se diziam "confusos" com o debate "esquizofrênico".

A palavra "leviana" teve mais de mil menções no Twitter durante o período do debate, depois que Aécio Neves a utilizou contra Dilma. Os comentários mencionaram até a candidata à Presidência pelo PSOL no primeiro turno, Luciana Genro, que também foi chamada de leviana por Aécio em um dos debates.

Neste caso, Aécio usou a palavra contra Dilma após uma pergunta sobre a polêmica do aeroporto construído em terras de seu tio em Claudio (MG). Dilma respondeu acusando Aécio de nepotismo e afirmou que "o senhor pode olhar em todo o governo federal e não verá um parente meu".

Polêmicas

Um dos temas que esquentou o debate entre os candidatos foi o Bolsa Família. Dilma, como já vinha fazendo nos encontros prévios com Aécio Neves, insinuou que o tucano não continuaria com o programa.

O senador, porém, retrucou dizendo que seu partido, o PSDB, foi quem criou o Bolsa Família no governo de Fernando Henrique Cardoso. "Se fizermos um DNA do Bolsa Família, candidata, o pai será o presidente Fernando Henrique e a mãe será D. Ruth Cardoso". A petista respondeu: "Chegamos à fabulação, ao perigoso terreno da lenda. Vocês jamais aplicaram recursos em grandes programas sociais."

Nas redes, o tema também repercutiu bastante, e a palavra "bolsa família" figurou nos Trending Topics como uma das mais mencionadas no Twitter brasileiro.

O discurso do 'medo' usado pelos dois candidatos também reverberou na Internet. Dilma fez a primeira menção à palavra, já usada em sua campanha: "Acho que o povo brasileiro tem de ter muito medo, porque está em questão se vai ou não vai haver emprego". Ao que Aécio respondeu: "Realmente, há medo na sociedade brasileira hoje. Há medo do PT governar por mais 4 anos".

A troca de farpas entre os candidatos a respeito das denúncias de corrupção envolvendo seus partidos também repercutiu entre os que acompanhavam o debate pelas redes sociais.

A discussão cresceuno Twitter quando Dilma respondeu a uma pergunta de Aécio a respeito das acusações de corrupção na Petrobras citando uma série de escândalos envolvendo tucanos e afirmou que todos os culpados estavam soltos.

Direito de imagem Twitter

"Onde estão os envolvidos no mensalão tucano? Todos soltos. Onde estão os envolvidos na compra de trens do metrô? Todos soltos. Essa é a minha indignação que o senhor não enxerga", reclamou a candidata petista.

Para muitos espectadores, no entanto, o saldo final de uma discussão sobre corrupção foi negativo. "Que triste ver um debate em que ganha o candidato que mostrar mais corrupção no partido do outro", tuittou Seu Coringa.

"Como eleitor, me sinto humilhado por um debate sobre corrupção, em especial ao saber que nenhum dos dois fará reformas para reduzi-las", disse José Antonio Lima.

Direito de imagem Twitter