Oito animais 'feios' que estão ameaçados de extinção

Não são apenas os belos leões e gorilas que estão ameaçados de sumir do planeta. Animais que nem sempre aparecem em cartazes de campanha pela preservação da fauna também precisam de atenção da humanidade.

Para isso, foi formada a Sociedade de Preservação de Animais Feios, entidade britânica que usa um pouco de comédia para tratar de um assunto sério: a preservação da biodiversidade do planeta.

1. LÊMURE AIE-AIE DE MADAGASCAR

Este primata com olhos esbugalhados só existe em Madagascar. Ele vasculha troncos de árvores em busca de larvas de insetos. Com ajuda de seus longos dedos, ele consegue achar as larvas. O aie-aie está ameaçado de extinção devido à destruição contínua de seu habitat.

2. JAVALI VERRUGOSO DAS VISAYAS

O javali verrugoso das Visayas vive em uma ilha nas Filipinas. Ninguém entende ao certo a função das verrugas em seu corpo. Esta espécie está em uma fase crítica de extinção. Em três gerações, a população total diminuiu em 80%.

3. RATO-TOUPEIRA-PELADO

Não se engane com essa aparência estranha do rato-toupeira-pelado, que vive em países como Etiópia e Somália. Ele é, na verdade, uma espécie de "super-herói" do reino animal. É uma das poucas espécies que se reproduz apenas através de fêmeas "rainhas" - com a maioria dos animais sendo trabalhadores estéreis, que constroem túneis para a colônia. Além disso, os ratos-toupeiras-pelados são imunes ao câncer - e isso tem sido tema há anos de pesquisadores da doença, que buscam uma cura.

4. BODIÃO WRASSE

O bodião Wrasse, ou "Napoleão" para alguns, vive nos corais dos oceanos Índico e Pacífico. Eles são peixes enormes e predadores, com até dois metros de tamanho. Eles comem animais que são até mesmo considerados tóxicos e de difícil digestão, como as coroas-de-espinho. Mas o excesso de pesca na região fez com que o bodião entrasse na lista de animais ameaçados.

5. RÃ-DO-TITICACA

Os telmatobius culeus são rãs grandes que vivem no Lago Titicaca, nos Andes. Elas têm dobras enormes na pele, podendo expandir bastante a sua superfície exterior como forma de absorver mais oxigênio do ambiente ao seu redor. A espécie está em uma lista de animais em situação crítica. Os humanos comem esses tipos de rã, e por isso a população diminuiu muito. Agora, a maior ameaça são outras espécies de sapos, que puderam invadir o seu habitat em números maiores.

6. MACACO-NARIGUDO

O macaco-narigudo, da ilha de Bornéu, é uma das espécies mais fáceis de se reconhecer na natureza, por motivos óbvios. Cientistas que estudam evolução não sabem explicar ao certo a função dos narizes grandes - que costumam ser maiores entre os machos. É possível que eles sejam uma forma de atrair sexualmente as fêmeas, como as penas em pavões (apesar de que para muitos humanos, o efeito é o contrário). Eles também possuem sistemas digestivos complexos capazes de digerir frutas e folhas. São também a única espécie de primatas ruminantes. Seu habitat está sendo destruído.

7. PEIXE-BRUXA

O peixe-bruxa é um dos animais vertebrados mais antigos do planeta. Mas ao contrário da maioria dos peixes, eles não têm mandíbulas. Eles comem os restos de outros animais marinhos que se depositam no fundo do oceano, cavando buracos nos corpos e comendo o que tem dentro. O peixe-bruxa do Pacífico é peculiar: o único vertebrado que consegue absorver comida diretamente através de sua pele.

Esse tipo de animal produz uma gosma que engasga suas presas e repele predadores.

8. RÃ-PÚRPURA DA ÍNDIA

A rã púrpura da Índia passa a maior parte do ano no subterrâneo, e só surge por duas semanas durante a época de monções. Ela usa as poças temporárias criadas pelas chuvas torrenciais para se reproduzir. Por conta de seu estilo de vida recluso, elas só foram descobertas em 2003. A área onde vivem é tão pequena que a espécie está em extinção, agora que a agricultura está crescendo em terrenos de florestas na Índia.

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Earth.

Notícias relacionadas