'Caneladas' no twitter custam mais R$ 1 milhão para jogadores na Inglaterra

O zagueiro Rio Ferdinand Direito de imagem AFP
Image caption O zagueiro Rio Ferdinand foi multado pela segunda vez por conta de tweets inapropriados, mas dessa vez pegou também três jogos de suspensão

Os jogadores de futebol na Inglaterra são conhecidos pelas fortunas que gastam com carros, joias e afins. Mas números divulgados pelo jornal "Guardian" nesta sexta-feira revelam uma outra conta salgada: a de multas impostas por comportamento inadequado no Twitter.

Segundo números da Federação Inglesa de Futebol, mais de R$ 1,2 milhão foram pagos por atletas desde 2011 na forma de sanções. Nestes três anos, os cartolas ingleses investigaram 121 casos.

O mais recente deles envolveu o ex-capitão da seleção inglesa, o zagueiro Rio Ferdinand. No início da semana, ele foi multado em cerca de R$ 100 mil por ter discutido e ofendido uma torcedora que o criticou on-line - além de xingar a torcedora, Ferdinand sugeriu que a "mãe dela fosse contratada" por seu clube, o Queen's Park Rangers.

Direito de imagem Twitter
Image caption Além de ofender a torcedora, Ferdinand usou o termo derrogatório "sket", que sugere promiscuidade

Trata-se de uma reincidência: em 2012, quando jogava pelo Manchester United, Ferdinand fora multado em R$ 180 mil depois de criticar abertamente o então companheiro de seleção Ashley Cole.

Cole, por sinal, foi quem mais teve que pagar à federação por clicar sem pensar: o lateral pagou R$ 360 mil em 2012 ao xingar dirigentes.

Os cartolas ingleses criaram um código disciplinar especial para o comportamento dos jogadores em mídias sociais em 2011. O primeiro jogador a receber algum tipo de punição foi o atacante Ryan Babel, então no o Liverpool, que tuitou uma foto-montagem em que vestia o árbitro Howard Webb com uma camisa do Manchester United.

Direito de imagem Reuters
Image caption O lateral Ashley Cole é o recordista de pagamentos de multas: teve que desembolsar mais R$ 300 mil em 2012

Dos 121 casos investigados, apenas 60 resultaram em punições que incluíram suspensões: em abril, o lateral Benoit Assou-Ekotto, do Tottenham, pegou três partidas, além de pagar R$ 200 mil, quando escreveu mensagens de apoio para o atacante Nicolas Anelka, acusado de fazer um gesto anti-semita na comemoração de um gol. Ferdinand, por sinal, também recebeu três partidas de "gancho" pelo bate-boca com a torcedora.

Ironicamente, o recorde de menor multa e maior suspensão pertencem a um clube obscuro, o Saint Neots Town, da oitava divisão: um dirigente, Mike Green, foi multado em cerca de R$ 50 por reclamar de um juiz no Twitter. Já o zagueiro David Deeney foi suspenso por oito jogos depois de escrever ameaças e ofensas discriminatórias em sua conta.

O ganho com as multas, no entanto, é apenas uma gota no oceano de arrecadação da Federação Inglesa, que no ano passado teve receita de mais de R$ 1 bilhão.

Notícias relacionadas