Bomba mata 50 em posto de fronteira entre Paquistão e Índia

Reuters Direito de imagem BBC World Service
Image caption Explosão logo após cerimônia na fronteira deixou mais de 50 mortos

Mais de 50 pessoas morreram e pelo mais de 70 ficaram feridas em um ataque suicida perto do único posto de fronteira entre o Paquistão e Índia.

A explosão ocorreu perto do posto de checagem de Wagah, nos arredores da cidade paquistanesa de Lahore.

O Talebã paquistanês afirmou à BBC que é o responsável pelo ataque. Mas, outros grupo militante, o Jundullah, também disse que era o responsável.

O posto de fronteira de Wagah é um local importante da região. Uma multidão se reúne todos os dias para assistir à cerimônia da retirada da bandeira nos domingos, na hora do fechamento da fronteira.

Além disso, segundo a correspondente da BBC em Lahore Shumaila Jaffrey, dezenas de pessoas usam o posto de Wagah para entrar na Índia e no Paquistão todos os dias. O local também é usado para o comércio, onde caminhões de produtos indo e vindo da Índia são carregados e descarregados.

Mushtaq Sukhera, chefe da polícia de Punjab, disse à agência de notícias Reuters que a explosão ocorreu quando o suicida se aproximou de um restaurante, depois da cerimônia.

Ainda segundo a Reuters, uma autoridade de segurança da Índia afirmou que o lado indiano da fronteira não foi afetado pelo incidente.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, condenou o ataque e afirmou que foi um "ato de terrorismo".

A Índia já acusou o Paquistão de financiar grupos radicais islâmicos na região de fronteira.

Os dois países, que já entraram em guerra três vezes, estão envolvidos em um longo conflito pela região da Caxemira, reivindicada por Paquistão e Índia.

Notícias relacionadas