O mês em que você nasceu pode influenciar seu futuro?

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Cientistas investigam relação entre aniversários e saúde

Uma pessoa que nasceu na primeira semana de outubro já deve ter lido que possui qualidades como ser equilibrado, corajoso e indeciso. O astrólogo britânico do século 19 Robert Cross Smith, conhecido pelo pseudônimo Raphael, foi mais longe e arriscou uma descrição física das pessoas nascidas nesse período: são tipos "elegantes em pessoa, com rosto arredondado e bonito, cheio de juventude, mas bastante comum e inclinado a erupções, que desfiguam o rosto quando mais velho."

Diversos estudos científicos já derrubaram várias teses baseadas em astrologia.

Em uma pesquisa feita nos anos 1970, uma correlação entre signos do horóscopo com traços de personalidade chegou a ser identificada. No entanto, uma revisão posterior desse estudo mostrou que ele foi provavelmente influenciado por expectativas distorcidas. Se crescemos ouvindo que seremos teimosos ou emotivos, acabamos nos adaptando a esse roteiro.

Os cientistas concluíram que pessoas que nunca leram sobre suas personalidades em horóscopos acabaram não se encaixando nesse tipo de previsão.

As previsões dos horóscopos podem errar bastante, mas existe uma pitada de verdade neles. Nos últimos anos, alguns pesquisadores identificaram que determinadas características são influenciadas pelo mês em que se nasce.

Boletim escolar

O efeito mais claro é perceptível em notas escolares. Crianças que nascem nos meses do final do ano letivo têm desempenho pior do que aqueles que nasceram no começo - apesar de que essa diferença vai caindo à medida que elas envelhecem.

Mas há padrões mais difíceis de se explicar que também surgem nas pesquisas.

Direito de imagem THINKSTOCK
Image caption Estudos científicos descartam previsões feitas por astrólogos, mas comprovam que data do nascimento influi em alguns fatores da vida

O pesquisador em biodemografia Leonid Gavrilov, da Universidade de Chicago, descobriu que idosos com mais de 90 anos que nasceram no outono tendem a ter uma vida mais longa que os demais. Segundo a sua pesquisa, eles têm 40% a mais de chances de chegar aos cem anos do que pessoas que nasceram em março (mês de inverno/primavera no Hemisfério Norte).

Inicialmente essa pesquisa foi criticada e contestada.

"Pessoas que não têm familiaridade com os mais recentes estudos científicos sobre esse tema continuam com bastante ceticismo, achando que se trata de astrologia", diz.

"Mas em revistas científicas, quando passam pela avaliação de especialistas, nossos artigos têm sido bem recebidos."

O especialista Sreeram Ramagopalan, da Universidade de Oxford, diz que só recentemente que os estudos no campo começaram a ser feitos com grandes números de voluntários. Alguns deles envolveram dados de dezenas de milhares de pessoas.

Ramagopalan observou o histórico de saúde de 60 mil pacientes na Inglaterra. Ele descobriu que, estatisticamente, pessoas nascidas no inverno e na primavera sofreram mais com doenças como esquizofrenia, depressão e distúrbio bipolar.

Outro traço influenciado pela época do ano em que se nasce é a visão. Pessoas nascidas no inverno tinham menor risco de miopia. Já os nascidos no verão têm menos chances de serem alérgicos.

Os especialistas admitem que ainda é difícil explicar os mecanismos por trás destas tendências estatísticas.

As hipóteses variam. Alguns acham que algumas doenças ligadas a estações - como gripes e alergias - afetam o desenvolvimento dos bebês, fazendo com que muitos que passaram pelas mesmas doenças na mesma época da vida se desenvolvam de forma semelhante.

Outros acreditam que a diferença de luminosidade ao longo do ano também influi no desenvolvimento da criança. Alguns estudos mostram que períodos prolongados de dias escuros (como no inverno) ajudam a regular melhor o desenvolvimento dos olhos.

Por essa hipótese, as crianças nascidas no verão não desenvolvem seus olhos tão bem e ficam mais suscetíveis à miopia, em comparação com crianças que nasceram no inverno. Estatisticamente, há menos pessoas de óculos entre as que nasceram no inverno.

Vitamina D

Outro fator é a vitamina D, que é produzida pela pele quando exposta ao Sol. Deficiência em vitamina D enfraquece os ossos e afeta também o sistema imunológico, com risco de desenvolvimento de alergias e problemas nervosos.

Essa seria uma hipótese para explicar a alta incidência de doenças mentais como depressão e esquizofrenia entre bebês nascidos no inverno. A falta de vitamina D em um determinado estágio no começo da vida poderia ter efeitos de longo prazo.

Parte dessas pesquisas foram feitas com dados da Dinamarca, onde há várias gerações uma pequena amostra do sangue dos bebês é retirada assim que ele nasce. Com isso, médicos puderam comparar algumas características de saúde de pessoas de 80 anos com quando elas vieram ao mundo.

Aos pais que se preocupam em planejar a melhor época do ano para que seus filhos nasçam, Ramagopalan faz a ressalva de que os efeitos de algumas dessas hipóteses são comprovadamente pequenos, e muitos podem ser remediados de outra forma. No caso da vitamina D, basta que o bebê receba algum tipo de suplemento oral.

O destino de nossas vidas sendo definido pelos astros e pelo zodíaco continua sendo uma ideia rejeitada pela comunidade científica. Mas as pesquisas mais recentes mostram que algumas características individuais de fato são influenciadas pela época do ano em que nascemos.

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Future.

Notícias relacionadas