#SalaSocial: Morre Roberto Bolaños, mítico criador de Chaves e Chapolin

Direito de imagem AFP

Morreu na tarde desta sexta-feira o comediante mexicano Roberto Gómez Bolaños - conhecido no Brasil pelos personagens Chaves e Chapolin, exibidos há quase três décadas pelo SBT.

A morte de Bolaños, que tinha 85 anos de idade, foi noticiada pela agência de notícias espanhola EFE e pela rede de televisão Televisa, que teriam confirmado a notícia com familiares do comediante.

Ainda não foi divulgada causa oficial da morte. Sabe-se, entretanto, que o ator foi fumante e sofria de problemas respiratórios.

Segundo a imprensa internacional, o criador de Chaves e Chapolin morreu em Cancún, onde morava com a mulher, Florinda Meza, há 27 anos. No seriado, ela interpretava a personagem homônima Dona Florinda.

Natural da Cidade do México, Bolaños nasceu em fevereiro de 1929 e começou no rádio como redator de programas humorísticos durante a década de 1950. Sua estreia como ator foi no filme "Dois Criados Malcriados".

Chapolin Colorado e Chaves, seus personagens mais populares no Brasil, apareceram pela primeira vez na TV mexicana no início dos anos 1970.

Redes sociais

Há dois dias, em sua última mensagem no Twitter, Bolaños disse amar o Brasil. "Todo o meu amor ao Brasil", escreveu, em resposta a uma fã brasileira.

Direito de imagem

Em agosto, noutra postagem, ele se dirigia aos brasileiros e comemorava os 30 anos de exibição de seus programas no país.

Direito de imagem

Lamentações sobre a morte se espalharam pelas redes sociais imediatamente. O assunto, 20 minutos após a morte de Bolaños, a hashtag #RIPChaves alcançou o topo dos assuntos mais comentados por brasileiros na rede.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, comentou o caso pela rede social. "México perdeu um grande ícone", disse. "Transcendeu gerações e fronteiras", afirmou.

Direito de imagem

O ator Edgar Vivar, que interpretava o Seu Barriga no seriado, foi um dos primeiros a se manifestarem no Twitter.

"Roberto, não se vá. Você permanece em meu coração e em todos os corações de tantos que você fez felizes. Adeus, Chavinho, até sempre", tuitou "Seu Barriga".

Mais tarde, a intérprete de Chiquinha, María Antonieta de las Nieves, também se pronunciou. "Obrigado por fazer pessoas felizes e por tantos momentos maravilhosos no grupo que compartilhamos", afirmou.

Direito de imagem Twitter
Image caption "Roberto, não se vá. Você permanece em meu coração e em todos os corações de tantos que você fez felizes. Adeus, Chavinho, até sempre", tuitou "Seu Barriga"
Direito de imagem Twitter
Image caption "Obrigado por fazer pessoas felizes e por tantos momentos maravilhosos no grupo que compartilhamos. Descanse em paz"

No Brasil, perfis de famosos como Ivete Sangalo e Tata Werneck também publicaram mensagens de condolências.

Direito de imagem

A Federação Mexicana de Futebol também se pronunciou. O comediante era fanático por futebol e torcia pelo America do México.

Direito de imagem Twitter

Fenômeno internacional

O apelido Chespirito, nome original de Chaves em espanhol, é o diminutivo de William Shakespeare.

Criada e protagonizada por Bolaños, a série ‘Chaves’ tornou-se um fenômeno internacional, sendo exportada para vários países da América Latina, incluindo o Brasil, além de Rússia e Tailândia. No México, o programa chegou a ser líder de audiência.

A série humorística retratava a rotina de um grupo de moradores de uma pequena vila.

O protagonista da série era Bolaños, que interpretava o personagem Chaves, um menino pobre que vivia em um barril e invariavelmente se metia em enrascadas.Embora voltado ao público infantil, o programa conquistava telespectadores de todas as idades.

No SBT, onde é exibida desde a década de 80, a série conquistou por diversas vezes a liderança de audiência do horário, popularizando bordões como “foi sem querer querendo”, “ninguém tem paciência comigo”, "isso, isso, isso" e "tá bom, mas não se irrite".