Britânico fanático por futebol não perde um jogo de seu time desde 1987

Jeff Young (foto: Arquivo pessoal) Direito de imagem Arquivo pessoal
Image caption Torcedor perdeu jogo em 1987 ao não conseguir transporte para estádio a 1000 quilômetros de distância

O torcedor britânico Jeff Young deve ser um dos fãs de futebol mais dedicado de toda a Grã-Bretanha - e até do mundo. Sem perder um jogo de seu time, o Blyth Spartans, desde janeiro de 1987, ele bateu recentemente o recorde de assistir ao vivo, no estádio, o maior número de partidas seguidas de uma equipe - foram mais de 1.500.

A última vez que Young não conseguiu seguir os Spartans, um pequeno time do norte da Inglaterra que atualmente disputa a Northern Premier League Premier Division (o equivalente à sétima divisão do futebol inglês), foi há 27 anos – incluindo todos os jogos, de todas as temporadas. A 1500 ͣ partida seguida que Young assistiu foi no mês de novembro – um jogo contra o Altrincham pela Copa da Inglaterra.

E de todas as partidas que Young já viu do seu time, poucas lhe deram grandes alegrias. O Blyth Spartans nunca conquistou um título de grande relevância na elite do futebol inglês, mas isso não faz diferença para um fanático como Young.

Na última sexta-feira, ele viajou 60 quilômetros para a costa nordeste do país para assistir ao jogo contra o Hartlepool. Essa é sua 1507 ͣ partida. E independente do resultado, ele estará no jogo seguinte.

"Eu nunca pretendi chegar a esse marco. Minha motivação é sempre o próximo jogo. Eu apenas gosto de ir às partidas".

E o que os amigos e a família dele pensam disso tudo?

"A maioria deles é torcedor dos Spartans. Eles ficam impressionados". Nesses 27 anos, o mais perto que ele esteve de perder um jogo foi quando seu irmão – uma pessoa "imprudente" – se casou no dia de uma partida dos Spartans.

"Eu consegui ir à cerimônia de casamento, mas perdi uma parte da festa para fazer você sabe o quê", disse Young.

Ele também teve uma descupa aceitável para perder o jogo dos Spartans em 27 de janeiro de 1987, em Bath: a partida era no meio da semana e o estádio ficava a quase mil quilômetros de distância da sede do time em Northumberland

Young não conseguiu transporte até o local e acompanhou a partida pelo Ceefax – um serviço de teletexto da BBC no qual informações em forma de texto eram exibidas por meio do televisor.

"Eu me lembro de sentar em frente à televisão e ficar esperando a página ser atualizada. O resultado só veio meia hora depois da partida acabar. Naquele tempo a comunicação não era instantânea. Nós ganhamos de 1-0 na prorrogação".

"Eu deixei escapar um grito e minha mãe, com quem eu morava na época, até se assustou".

Aquela foi a última vez que ele acompanhou um jogo de seu time pelo Ceefax.

Amor pelo time

Young tem 49 anos e mora na vila de Stakeford, no norte da Inglaterra, próximo à cidade sede dos Blyth Spartans. Ele começou a acompanhar o Blyth Spartans na década de 1970, principalmente quando o time teve ótimos resultados nos anos de 1977 e 1978.

Direito de imagem EMPICS
Image caption Young não perde nenhum jogo em casa no estádio Croft Park há 31 anos

"Eu fui um jovem que cresceu vendo esses jogos fantásticos, tudo começou naquela época. Eu comecei e não parei mais".

"Os Spartans são únicos, o nome, as cores da camisa".

Mas Young só começou a contar os jogos por causa de uma outra fã, que também bateu um recorde.

"Eu não tinha ideia de quantos jogos já tinha visto, eu não os contava. Então uma amiga, Anne Donnelly, chegou à marca de mil jogos assistidos e recebeu muita publicidade. Eu falei com ela, disse que não havia perdido mais nenhum jogo desde Bath e perguntei se ela tinha ideia de quantos eu tinha visto".

Muitos dias depois, Young encontrou um bilhete de Anne em sua porta. "Ele dizia: o jogo em Bamber Bridge foi o seu1004º consecutivo. Estou satisfeita em saber que há alguém tão louco quanto eu".

Rotina

O técnico dos Spartans, Tom Wade – que também torce para o time desde menino – disse que Young é uma fonte de conhecimento. "Se você perguntar a ele sobre um jogo que aconteceu em 1999, ele falará o resultado, quem marcou gols e até se o dia estava ensolarado".

Atualmente Young é um assessor do time e viaja com a equipe para as partidas no ônibus dos Blyth Spartans.

Seu trabalho principal em uma fábrica de eletrônicos dá a ele o tempo o necessário para ir aos jogos. Os turnos flexíveis permitem que vá a um jogo no meio da semana e depois trabalhe durante a madrugada para compensar.

Assim, seu recorde memorável pode até crescer. Young disse que seus 1.500 jogos seguidos podem se tornar 2.000.

"Uma ou duas semanas depois do jogo que eu perdi em 1987, nós jogamos contra os North Shields. Eu vi meu amigo lá e ele disse: por que você não foi para Bath? Você poderia ter pego uma carona conosco, havia espaço no carro".

"'Agora você me diz isso', eu pensei. Eu não sabia se ria, ou se chorava – ou se batia nele.”