Explosão em maternidade no México mata pelo menos dois

Explosão no México | Foto: Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Vazamento em tubulação de gás foi apontado como causa do acidente

Uma explosão causada por um vazamento de gás em um hospital infantil na Cidade do México matou nesta quinta-feira pelo menos duas pessoas ─ uma mulher e uma criança ─ e deixou outras 66 feridas.

Entre os feridos, estão sete recém-nascidos, segundo chefe do governo do Distrito Federal (cargo equivalente ao do governador do Distrito Federal no Brasil), Miguel Ángel Mancera.

Mais cedo, autoridades haviam informado que sete pessoas tinham morrido no acidente, sendo três adultos e quatro bebês. O balanço parcial das vítimas foi corrigido horas depois.

Segundo Mancera, dos 66 feridos, 22 estão em estado grave e o restante, 44, podem receber alta ainda nesta quinta-feira.

Ele acrescentou que os feridos já foram transferidos para outros hospitais na capital mexicana.

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

A explosão ocorreu por volta das 07h30 hora local (11h30 de Brasília) enquanto o hospital era abastecido de gás. O centro médico, onde também funciona uma maternidade, se localiza na periferia da Cidade do México, disse Juan Carlos Perez Salazar, correspondente da BBC no México.

As primeiras investigações apontam que o acidente aconteceu por causa de um vazamento na tubulação que levava gás do caminhão à cozinha do hospital.

A explosão ocorreu "na parte mais próxima da zona de abastecimento" do hospital, afirmou Mancera, mais cedo.

"Nós temos que realizar uma evacuação de segurança, porque muitos bebês ainda se encontram no berçário", acrescentou ele.

Parte do edifício foi completamente destruída.

Durante boa parte do dia, o tubo, que transportava 5,8 mil litros de gás, permaneceu em chamas. O objetivo das autoridades era garantir que todo o gás que restava na tubulação fosse consumido.