A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Dupla bate recorde de voo em balão

Dois pilotos quebraram o recorde mundial de distância em um voo em balão de hélio ao cruzar o oceano Pacífico.

O americano Troy Bradley e o russo Leonid Tiukhtyaev também esperam bater o recorde de tempo de duração de um voo.

Eles decolaram do Japão em seu balão Two Eagles (Duas águias, em inglês) no domingo passado com a ideia de pousar no Canadá ou nos Estados Unidos.

Porém, uma mudança nas condições climáticas os forçou a mudar o curso em direção ao México – onde eles devem aterrissar no sábado.

O balão tem monitores e instrumentos de alta tecnologia para registrar o curso do voo e submeter os dados para as autoridades que registram os recordes.

O balão também tem uma cápsula especial criada para abrigar os passageiros em um voo de mais de 10 dias.

Para estabelecer um novo recorde, a dupla tem que superar a marca existente em 1%.

O recorde antigo de distância era de 8.380 quilômetros. A viagem atual do balão já percorreu 8.465 quilômetros.

Na quinta-feira, Steve Shope, da equipe de apoio do Two Eagles, escreveu no Twitter: "Não estamos comemorando porque ainda há muito trabalho a fazer".

A equipe que coordena o voo também afirmou que o recorde não terá sido oficialmente batido até a Associação Nacional de Aeronáutica dos Estados Unidos e a Federação Aeronáutica Internacional aprovarem a documentação – processo que pode durar semanas ou até meses.

Para estabelecer um novo recorde de duração de voo, os balonistas terão que quebrar a marca de 1978, quando três pilotos pela primeira vez cruzaram o Atlântico - levando 137 horas, cinco minutos e 50 segundos em um balão a gás.

Eles terão que voar por 138 horas e 45 minutos.

A organização do voo ainda não sabe exatamente onde ele irá pousar, nem se os balonistas receberão apoio imediato de uma equipe em solo.