Quadro de Gauguin é vendido por R$ 835 milhões, o maior valor da história

(EPA) Direito de imagem EPA

O quadro Nafea Faa Ipoipo (Quando você vai se casar?, em tradução livre), do pintor francês Paul Gauguin, foi arrematado por US$ 300 milhões (aproximadamente R$ 835 milhões), tornando-se a obra de arte mais cara já vendida na história.

O quadro foi pintado em 1892 e pertencia a um colecionador suíço.

Informações ainda não confirmadas indicam que a obra teria sido vendida para um museu do Catar.

O pequeno país do Golfo Pérsico, rico em petróleo, já havia quebrado o recorde mundial ao pagar cerca de R$ 670 milhões por um quadro de outro pintor francês, Paul Cézanne, até então o maior valor alcançado com a venda de uma obra de arte no mundo.

A pintura a óleo de Gauguin pertencia ao famoso colecionador suíço Rudolf Staechelin.

Durante décadas, a obra permaneceu emprestada ao museu Kuntsmuseum Basel, na cidade suíça de Basileia, mas Staechelin decidiu vendê-la após um desentendimento com a instituição, segundo informou a imprensa americana.

Em entrevista ao The New York Times, Staechelin afirmou que não divulgaria a identidade do comprador.

Não se sabe em que lugar a venda aconteceu. No entanto, o jornal americano, o primeiro a divulgar a informação, citou fontes que afirmaram que a obra teria sido arrematada por colecionadores do Catar.

O governo do Catar não confirmou a compra.

A família real do pequeno país, cuja extensão territorial equivale à metade da área do Estado de Sergipe, vem gastando milhões de dólares na aquisição de obras de arte ocidentais.

Durante o período em que foi ministro da Cultura, o xeque Saud bin Mohammed Al-Thani, que morreu no ano passado, teria gastado o equivalente a R$ 3 bilhões em dinheiro público apenas com obras de arte.

Confira as obras de arte mais caras do mundo:

  • Paul CézanneOs jogadores de cartas: Antes da venda do quadro de Gauguin, a obra de Cézanne era considerada a mais cara do mundo. Também adquirida por colecionadores do Catar, teria sido arrematada por cerca de R$ 670 milhões em 2011.
  • Francis BaconTrês estudos de Lucian Freud ─ O tríptico é considerado uma das maiores obras-primas de Bacon. Foi vendido em novembro de 2013 por cerca de R$ 380 milhões após seis minutos de intensa disputa na casa de leilões Christie's.
  • Edvard MunchO Grito ─ Provavelmente uma das obras de arte mais famosas do mundo, O Grito foi vendido em maio de 2012, ao fim de uma guerra de lances que durou 12 minutos. O quadro, uma das quatro séries do pinto norueguês, pertencia a um colecionador privado e acabou vendido por R$ 314 milhões.
  • Gustav KlimtRetrato de Adele Bloch-Bauer ─ Segundo o jornal americano The New York Times, a Neue Galerie pagou o equivalente a R$ 309 milhões pela pintura a óleo em uma venda particular em 2006. O quadro havia sido roubado pelos nazistas durante a 2ª Guerra Mundial, antes de ser devolvido aos herdeiros, a família judia Bloch-Bauer, em 2006.
  • Jackson Pollock - No. 5 ─ O famoso quadro do pintor expressionista americano foi arrematada pelo então valor recorde de R$ 309 milhões, segundo o New York Times. A obra foi vendida pelo magnata americano David Geffen, que fez fortuna na área musical, para o megainvestidor mexicano David Martínez.
  • Pablo PicassoNu, folhas e busto ─ Considerada uma das maiores pinturas feitas por Pablo Picasso no Pós-Guerra, foi vendida em Nova York em 2010 pelo equivalente a R$ 278 milhões.