Multa a dono de bar que doou sanduíche gera revolta nas redes sociais da Itália

Image caption Site de rádio lançou inciativa para pagar a multa da lanchonete. A manchete diz: "Paguemos todos juntos a multa do Salvatore!"

O dono de uma lanchonete na Itália doou um sanduíche a um morador pobre e acabou sendo punido. Logo após a sua boa ação, ele recebeu uma multa por não ter emitido uma nota fiscal referente ao lanche.

O caso aconteceu no estabelecimento de Salvatore Picardi, que fica no centro histórico de Marigliano, cidade perto de Nápoles, no sul da Itália.

Quando Picardi deu o sanduíche ao morador, dois fiscais de imposto da “Guardia di Finanza”, autoridade tributária italiana, também estavam na lanchonete.

E logo depois da cena eles autuaram o local, alegando que segundo a legislação italiana, toda transação tem que ser registrada para fins tributários, incluindo doações.

Indignação

O dono da lanchonete ficou indignado: “Vou continuar a doar comida, mas fatos como este podem acabar levando as pessoas a mostrarem menos solidariedade no dia a dia.”

Image caption Tuíte comentando o caso questiona: Que país é este?

Reportado pela mídia local, o caso passou então a gerar revolta nas redes sociais do país, especialmente porque a chefia da Guardia di Finanza havia declarado no começo do ano que iria se concentrar no combate à evasão de grandes somas de dinheiro.

Diversas campanhas em solidariedade à lanchonete estão sendo organizadas na internet. Uma delas, feita pela rádio local Punto Nuovo, por exemplo conclama os ouvintes: “Vamos pagar todos juntos a multa de Salvatore”.

O artigo do jornal local Il Mattino, que revelou o caso, foi curtido por mais de 600 mil pessoas no Facebook, onde vários comentários revelam a ira dos internautas.

Alguns deles criticam a falta de propósito da punição: “Se ele tivesse oferecido queijo e salame aos fiscais, não teria sido multado.” E outro questionou: "Que país é este?"

No entanto, há quem lembre que a prática de não dar nota fiscal é muito disseminada na Itália, e que este seria um “caso extremo”.

Esperando a multa

O caso de Marigliano também chegou à política - o senador Roberto Calderoli, do partido de direita Lega Nord, chegou a dizer que “se envergonha de um país em que alguém é punido por fazer uma boa ação”.

Agora, Salvatore Picardi está no aguardo de sua multa, que pode ser bem salgada. Entre 150 a 2500 euros (aproximadamente R$ 450 a 7.500).

O comerciante afirmou que pretende recorrer da multa. “Simplesmente não acredito que doar um sanduíche possa ser considerado evasão fiscal.”

Image caption Comentário no Facebook diz que se o comerciante tivesse oferecido queijo e salame de graça aos fiscais não teria sido multado
Image caption Internauta diz que esse é um caso extremo e que é injusto citá-lo, lembrando que muitos comerciantes desonestos "esquecem" de dar a nota fiscal

Notícias relacionadas