Embaixador dos EUA na Coreia do Sul é esfaqueado em evento em Seul

Embaixador americano Mark Lippert (Foto: AP) Direito de imagem AP
Image caption Homem que esfaqueou embaixador americano em Seul pode ser militante nacionalista

O embaixador americano na Coreia do Sul, Mark Lippert, foi esfaqueado por um suposto militante nacionalista em Seul.

O ataque aconteceu na manhã de quinta-feira (noite de quarta-feira no Brasil). O diplomata, que participava de uma reunião durante o café da manhã em um centro cultural, foi levado para tratamento em um hospital e não correr risco de morrer. Ele foi ferido no rosto e no corpo.

Testemunhas disseram que o agressor, um homem de 55 anos, com um histórico de militância nacionalista, gritou a frase: "As Coreias do Sul e do Norte devem ser reunificadas".

Uma minoria na Coreia do Sul acredita que a aliança militar com Washington impede a reunificação do país - e o agressor poderia fazer parte desse grupo.

Ele foi dominado por seguranças e preso.

A presidente da Coreia do Sul, Park Guen-hye, disse que o episódio seria um "ataque à aliança entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul".

O Departamento de Estado americano condenou a agressão, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou para o embaixador para lhe desejar uma rápida recuperação, informou a agência de notícias Reuters.

Coreia do Norte

Direito de imagem Reuters
Image caption Minoria da Coreia do Sul acredita que aliança com Estados Unidos impede reunificação das Coreias

Autoridades disseram que o agressor também manifestou oposição aos exercícios militares realizados por Seul em conjunto com forças americanas. A ação ocorre neste momento e mobiliza 200 mil militares.

A Coreia do Norte já havia condenado o exercício, afirmando que ele seria um treino para invadir seu território, e prometeu retaliações.

Segundo o correspondente da BBC em Seul, Stephen Evans, não foram encontradas evidências que liguem o homem ao regime da Coreia do Norte.

O homem já havia atirado concreto contra o embaixador do Japão na Coreia do Sul.

Lippert, que tem 42 anos, é embaixador em Seul desde outubro do ano passado. Anteriormente, foi chefe de gabinete da Secretaria de Defesa dos Estados Unidos.

Ele também já serviu como chefe de gabinete para o Conselho de Segurança Nacional (National Security Council) e como secretário-assistente de Defesa para Assuntos de Segurança para a Ásia e Pacífico, também no Departamento de Defesa.