As 15 paisagens rochosas mais impressionantes do mundo

Formadas e esculpidas ao longo de milhões de anos, estas paisagens de tirar o fôlego também revelam segredos sobre o passado e o futuro da Terra.

Conheça as mais impressionantes, segundo a equipe da BBC Earth.

Chaminés de fada, Turquia

Direito de imagem na

Estas estranhas espirais cônicas podem ser encontradas na região da Capadócia, na Turquia.

Há milhões de anos, vulcões ativos derramaram cinzas vulcânicas que forraram o chão. As chuvas e os ventos causaram erosão nas cinzas, mais maleáveis, deixando apenas o basalto, mais sólido, formando as chaminés ou pirâmides de terra.

Leia mais: Cineasta flagra raro relâmpago vulcânico no Japão

Leia mais: Em imagens: Os mais fantásticos encontros entre bichos

Baía de Ha Long, Vietnã

Direito de imagem Alamy

Esta paisagem espetacular é dominada por pilastras, arcos e cavernas de calcário, esculpidos pelo ininterrupto movimento das mares ao longo de 500 milhões de anos.

A baía também abriga mais de 1,6 mil ilhas e ilhotas, a maioria delas inabitada.

Segundo as lendas locais, dragões criaram as ilhas e rochedos para manter invasores à distância.

Olho da África, Mauritânia

Direito de imagem na

Conhecida oficialmente como Estrutura de Richat, o Olho da África (ou Olho do Saara) tem esse nome por se parecer com o olho de um touro visto de cima.

Localizada no deserto do Saara, é uma estrutura rochosa de 50 quilômetros de diâmetro, com formato de domo.

Até pouco tempo atrás, acreditava-se que o local tinha sido provocado pelo impacto de um meteorito. Mas agora sabe-se que foi formado pelo desgaste natural de uma rocha mais alta.

Leia mais: Um roteiro de fé e adrenalina pelas igrejas secretas da Etiópia

Great Blue Hole, Belize

Direito de imagem Alamy

Esta enorme cavidade submarina tem 320 metros de largura e 125 metros de profundidade e é um dos mais famosos pontos de mergulho do mundo.

A formação faz parte da Barreira de Corais de Belize, que, por sua vez, integra a Grande Barreira de Corais da Mesoamérica.

Acredita-se que o buraco tenha sido formado durante eras glaciais recentes, quando um sistema submerso de cavernas de calcário desmoronou por causa de mudanças no nível do mar.

A caverna tem estalactites e estalagmites gigantescas e apresenta indícios que ajudam no estudo antigos climas.

Pedregulhos de Moeraki, na Nova Zelândia

Direito de imagem na

Com uma aparência que lembra cascos de tartarugas gigantes, esses enormes seixos esféricos estão espalhados pela Praia de Koekohe, na Nova Zelândia.

As pedras começaram a ser formadas em sedimentos no fundo do mar há mais de 60 milhões de anos. Carbonatos se acumularam em torno de um centro, assim como as pérolas se formam ao redor de um grão de areia.

Segundo as lendas maoris, as pedras são remanescentes de cabaças e cestos levados para a praia após o naufrágio de uma canoa.

Relevo Danxia, China

Direito de imagem Alamy

As montanhas e rochedos coloridos parecem tirados de uma pintura.

O relevo Danxia, encontrado na província de Gansu, na China, é composto por faixas de arenito vermelho depositadas ao longo de milhões de anos, como as camadas de um bolo.

Mas atenção: suspeita-se que muitas das fotos do lugar encontradas na internet sejam resultado de manipulação digital e não uma versão fiel, como a da imagem acima.

Leia mais: Como é formado o cheiro da chuva?

Floresta de Pedra de Shilin, China

Direito de imagem na

Colunas de calcário que se erguem como lâminas – algumas com mais de 10 metros de altura – formam uma paisagem que mais lembra uma floresta de pedra.

O local, na província de Yunnan, é considerado Patrimônio Mundial da Unesco.

Florestas de pedra como esta se formaram há cerca de 270 milhões de anos, no que antes era um mar de águas rasas. Arenito e calcário se acumularam no leito e acabaram sendo "empurradas" para a superfície. As rochas então foram esculpidas pelo vento e pelas chuvas, dando-lhes este impressionante aspecto de pilastras.

Vale da Lua, Argentina

Direito de imagem na

Árida e acidentada, esta paisagem desértica se assemelha à superfície da Lua. Mas é, na realidade, um cemitério de fósseis.

O local contem depósitos intocados de até 250 milhões de anos de idade. Já foram encontrados aqui os fósseis de alguns dos dinossauros mais antigos, além de restos fossilizados de peixes, répteis, anfíbios e mais de cem espécies de plantas.

O lugar também abriga enormes troncos de árvore petrificados.

Wave Rock, Austrália

Direito de imagem na

Esta formação côncava tem 14 metros de altura e 110 metros de extensão. É parte do lado norte da Hyden Rock, uma gigantesca formação de granito com mais de 2,7 bilhões de anos, localizado no Hyden Wildlife Park, no oeste da Austrália.

Acredita-se que o formato ondulado desse paredão de pedra tenha sido resultado da ação da água corrente sobre o granito. As faixas coloridas em sua superfície são compostas de minerais que sobram do escoamento das chuvas.

Leia mais: Voo noturno de milhares de aves migratórias é filmado pela 1ª vez

Colinas do Chocolate, Filipinas

Direito de imagem na

A província de Bohol, nas Filipinas, abriga cerca de 1,5 mil destes morros de calcário, normalmente cobertos por grama.

Na estação seca, eles adquirem uma cor marrom intensa, dando origem ao nome pelo qual a formação ficou conhecida.

Em 1988, as colinas foram declaradas o terceiro principal monumento geológico nacional filipino.

Calçada do Gigante, Irlanda do Norte

Direito de imagem Alamy

Estas enormes colunas hexagonais de basalto negro se erguem como degraus e se entrelaçam perfeitamente.

Localizadas no litoral da Irlanda do Norte, acredita-se que somam mais de 40 mil.

Elas provavelmente se formaram por causa da atividade vulcânica de 50 a 60 milhões de anos atrás. O tamanho das colunas foi possivelmente determinado pela velocidade de esfriamento da lava derramada.

Parque Nacional de Bryce Canyon, Estados Unidos

Direito de imagem na

Localizado no Planalto do Colorado, no Estado americano do Utah, o cânion de Bryce é um anfiteatro natural cheio de picos e chaminés de fada.

Os indígenas Paiute o chamavam de "rochas vermelhas paradas como homens em um cânion com forma de tigela".

As chaminés de fada foram formadas quando água se congelou repetidamente e derreteu nas fendas verticais de rochas sedimentárias. Algumas dessas torres são mais altas que um prédio de dez andares.

Leia mais: Seis destinos incríveis e pouco explorados

Monumento Nacional de Vermillion Cliffs, Estados Unidos

Direito de imagem na

Popular entre aventureiros e ecoturistas, Vermillion Cliffs é um tesouro de cânions profundos e penhascos íngremes.

O local também abriga "A Onda" (vista na foto acima), feita de arenito ondulado.

O monumento é localizado no Planalto do Colorado, no Estado do Arizona, e obtém seus ricos tons de vermelho do arenito formado na região. As cores mudam suavemente ao longo do dia.

Caverna dos Cristais, México

Direito de imagem na

Esta caverna contém gigantescos cristais de selenita. Fica a 300 metros abaixo da terra, sob na mina de Naica, no Estado mexicano de Chihuahua.

Foi descoberta por dois irmãos que exploravam a região em busca prata e chumbo, em 1910.

Acredita-se que os enormes cristais foram formados quando águas subterrâneas, saturadas de selenita, corriam pelas galerias, sendo aquecida pelo magma quente localizado logo abaixo.

Acredita-se que alguns dos maiores cristais tenham mais de 500 mil anos.

Falha de San Andreas, Estados Unidos

Direito de imagem Alamy

Esta gigantesca fenda na crosta terrestre se estende por quase 1,3 mil quilômetros no Estado americano da Califórnia.

A rachadura começou a se formar há mais de 30 milhões de anos, quando duas imensas placas tectônicas – a Pacífica e a Norte-Americana – colidiram.

Cientistas acreditam que um enorme terremoto deve atingir a Falha de San Andreas nas próximas décadas.

Leia mais: Cinco cidades surreais por natureza que vale a pena visitar

Leia mais: Conheça sete das estradas mais perigosas do mundo

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Earth.