Percorrendo os cenários de ‘Jogos Vorazes’ na Carolina do Norte

Image caption Casas de madeira alinhadas mas decadentes formaram o cenário do Distrito 12, terra da heroína Katniss

Em uma clareira cercada por árvores de folhas amareladas, uma fileira de casas de madeira quase idênticas surge diante de mim.

Alinhadas de maneira quase militar, de perto é possível ver que nem tudo está tão organizado e limpo assim: as paredes escureceram com a umidade; buracos enormes dominam as fundações em cimento, muitas vidraças estão quebradas. O abandono é total.

Mesmo sabendo que é proibido entrar e alertada de que as estruturas são menos confiáveis do que parecem, me aproximo e vejo o que no passado deve ter sido uma sala. Um sofá se apoia sobre uma parede com a pintura descascada. A lareira, com sua chaminé despedaçada, ainda tem tocos de madeira. O único som é um fraco ressoar metálico: em uma pequena rua de terra ali ao lado, um homem solitário quebra algumas pedras.

Encontrei o Distrito 12. Localização: 96 quilômetros a noroeste de Charlotte, na Carolina do Norte.

Leia mais: A mistura coreana-mexicana que está conquistando os EUA

Leia mais: O sanduíche de receita misteriosa que caiu no gosto de Obama

Cenários verdadeiros

Image caption Hoje abandonado mas pertencente a um proprietário único, vilarejo na Carolina do Norte está à venda

Leitores e espectadores de todo o mundo conhecem o Distrito 12 como sendo a casa de Katniss Everdeen, a corajosa heroína arqueira de Jogos Vorazes, o best-seller da americana Suzanne Collins, em que jovens são convocados anualmente a lutar até a morte em uma arena.

Em 2012, quando a produção do primeiro filme da trilogia estava procurando por locações, vieram parar bem aqui: Henry River Mill Village.

Este vilarejo industrial abandonado, fundado no início do século 20, ofereceu o cenário perfeito para o distrito pobre onde Katniss nasceu e cresceu. O lugar é fiel às descrições do livro: "O Distrito 12 era uma região conhecida como Appalachia. Mesmo há centenas de anos, eles buscavam carvão aqui".

Diferentemente de muitos filmes de hoje, poucas cenas de Jogos Vorazes foram filmadas em estúdio ou usando imagens geradas por computador. A maioria foi feita usando as locações na Carolina do Norte (uma decisão que fez o filme conseguir um incentivo fiscal de US$ 14 milhões).

Leia mais: Um roteiro de fé e adrenalina pelas igrejas secretas da Etiópia

Cenas como a Colheita, quando os tributos são selecionados para participar dos Jogos, foram gravadas em Shelby, a 32 quilômetros de Charlotte; o Centro de Convenções de Charlotte foi usado para a cena em que o vestido de Katniss pega fogo. As águas de Asheville, na beira das Montanhas Blue Ridge, ofereceram a primeira vista da arena onde os tributos aparecem em pódios.

Mas dentre as diversas locações, a Henry River Mill Village é a mais evocativa. Principalmente no outono, que foi quando os produtores a encontraram pela primeira vez. As folhas caindo das árvores faziam a cidade-fantasma parecer ainda mais desoladora.

Caminhando pelo vilarejo, noto uma casa com uma guirlanda pendurada: é onde Katniss vivia antes de ir para os Jogos.

Outro lugar interessante é a antiga mercearia dos operários, ainda hoje com a fachada marcada com letras pretas anunciando "Bolos" e "Pães Doces". Pelas janelas, posso perceber que o atual proprietário do complexo usa a construção como armazém. Mas no filme o local serviu como a padaria do Distrito 12.

Passeio temático

Image caption Movimento de turistas na floresta de Dupont triplicou depois do lançamento de 'Jogos Vorazes'

Durante as filmagens, os atores e a equipe técnica ficaram hospedados em Asheville, aproveitando suas lojas, restaurantes e bares – o que a torna a base ideal para uma viagem temática pelo mundo de Jogos Vorazes.

Na manhã seguinte, segui por pouco mais de 60 quilômetros até a Floresta Estadual de Dupont, nas montanhas Blue Ridge. Uma das mais belas paisagens naturais da Carolina do Norte, com 42 km² de árvores, riachos e cachoeiras, o lugar foi também uma das estrelas da trilogia.

Explorei a região acompanhada por Leigh Trapp, que organiza passeios temáticos não oficiais em torno do filme. O tour conta ainda com aulas de arco e flecha e refeições típicas feitas pelos personagens no livro.

Filmar no parque estadual foi um grande desafio, já que nenhum tipo de veículo é permitido ali. Para transportar o equipamento para dentro da reserva, cerca de 120 técnicos formaram uma fila em uma trilha enlameada e foram passando o material de mãos em mãos.

Enquanto caminhamos à beira de um riacho, rodeados de árvores com folhas vermelhas, alaranjadas e amarelas, Trapp nos aponta a pedra onde Katniss se ajoelhou quando procurava por Peeta Mellark.

Leia mais: O seriado que redefiniu Miami

Leia mais: Os segredos para ganhar dinheiro em Las Vegas

Image caption Filmar na floresta garantiu incentivos fiscais ao filme, mas trouxe desafios técnicos

Outra cena importante ocorre na Cachoeira do Véu da Noiva. Foi aqui que Katniss se aproximou da beira da arena quando árvores começaram a explodir. Para criar o efeito, cada árvore foi feita com um cano de PVC e propano.

Jennifer Lawrence percorreu o caminho dezenas de vezes para saber exatamente por onde ir, mas não se deu conta do barulho causado pelas explosões. Em uma entrevista, ela admitiu ter se assutado: "Me perdi e fiquei sem saber quais árvores iriam explodir. Quando elas explodiam, eu gritava. Foi patético", contou.

A trilogia Jogos Vorazes acabou sendo uma boa propaganda para a floresta. Depois do lançamento do filme, o número de visitantes triplicou.

Já o futuro da Henry River Mill Village é incerto. A propriedade inteira está à venda. Mas desde as filmagens, o Estado da Carolina do Norte decidiu aplicar um teto de US$ 10 milhões em incentivos fiscais, o que pode limitar o número de produções sendo gravadas no Estado.

No entanto, com as belezas naturais (da cordilheira) dos Apalaches e as simpáticas cidadezinhas, é possível que ainda haja boas chances de muita gente de Hollywood aportar por aqui.

Leia mais: Seis cidades fanáticas por café

Leia mais: As cinco melhores cidades para conhecer - ou viver - em 2015

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Travel.