Terremoto afetou 8 milhões, mais de um quarto da população do Nepal, diz ONU

Reuters Direito de imagem REUTERS
Image caption Algumas áreas rurais foram gravemente afetadas e permanecem isoladas por conta dos deslizamentos de terra

Oito milhões de pessoas foram afetadas pelo terremoto que devastou o Nepal no sábado - mais de um quarto da população do país, segundo a ONU.

Suprimentos e ajuda internacional começaram a chegar ao país, mas 1,4 milhão ainda requerem ajuda alimentar, afirmaram as Nações Unidas. A agência internacional de ajuda humanitária Oxfam espera chegar à região do epicentro nesta terça-feira usando vias terrestres.

O tremor de magnitude 7,8 destruiu edifícios na capital, Katmandu, e afetou gravemente as áreas rurais. O número de mortos já passou de 4,3 mil, com outros 8 mil feridos. Foi o pior evento do tipo em 81 anos no país.

"De acordo com as estimativas iniciais e com base no último mapeamento de intensidade do terremoto, 8 milhões de pessoas em 39 distritos foram afetadas, das quais mais de 2 milhões estão em 11 distritos gravemente afetados", detalhou o último relatório do coordenador local das Nações Unidas.

Leia mais: Drone mostra estragos causados por terremoto no Nepal

Leia mais: Em imagens: destruição e buscas por sobreviventes após terremoto no Nepal

Leia mais: Terremoto no Nepal deixa patrimônio histórico destruído; veja antes e depois

Surya Mohan Adhikari, uma autoridade local no distrito de Gorkha, perto do epicentro do terremoto, disse à agência AP que, nas áreas rurais, "90% das pessoas foram afetadas por essa calamidade".

"Essas pessoas perderam suas casas e seus animais, perderam os meios de obter comida", disse Adhikari. "É muito difícil chegar até eles: estão isolados por causa dos deslizamentos de terra nas estradas que passam pela montanha e o vento e a chuva dificultam o pouso dos helicópteros."

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Leia mais: "Vi uma mulher dando à luz na rua", diz brasileiro que sobreviveu com família a terremoto

Leia mais: Homem é resgatado após dois dias sob escombros no Nepal

A consultoria internacional IHS estimou que o custo de reconstrução após o terremoto pode chegar a US$ 5 bilhões - o equivalente a 20% do Produto Interno Bruto nepalês.

Os analistas da firma observaram o atraso, em termos de desenvolvimento, para um país cuja economia começava a se recuperar após uma década de conflito civil, que terminou em 2006.

"O terremoto teve um efeito devastador na economia do Nepal, que é uma nação pobre e com capacidade extremamente limitada de financiar com recursos próprios os esforços de recuperação e recuperação", disse à agência AFP o economista-chefe da IHS, Rajiv Biswas.

"São necessários esforços internacionais de resgate em massa urgentemente, assim como assistência técnica e financeira internacional em larga escala para a reconstrução da economia no longo prazo."

Diversos países enviaram ajuda, incluindo Índia, China, Estados Unidos e Reino Unido.

Leia mais: Previsto por cientistas há um mês, terremoto no Nepal 'seguiu padrão histórico'

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Brasileiros

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro disse que, até o momento, recebeu informações sobre 96 brasileiros já localizados que estavam no Nepal durante o terremoto. Eles não sofreram ferimentos, segundo o Itamaraty.

Funcionários da Embaixada brasileira em Nova Déli, na Índia, foram deslocados para reforçar o esquema de atendimento aos brasileiros no Nepal, que incluem um ponto de apoio no aeroporto de Katmandu.

Direito de imagem REUTERS
Image caption Aeroporto de Kathmandu congestionado por turistas tentando sair do país

Notícias relacionadas