Cientistas chineses descobrem inédito dinossauro com ‘asas de morcego’

Direito de imagem IVPP
Image caption Segundo cientistas, estrutura nunca foi observada em dinossauros antes

A descoberta por cientistas chineses de um dinossauro com asas peculiares pode trazer novas pistas sobre o leque de técnicas de voo que os animais usavam na época em que as aves modernas apareceram.

Investigações do fóssil encontrado por um agricultor na Província de Hebei mostraram que o animal pertence à família de dinossauros Scansoriopterygidae, caracterizada por seu tamanho reduzido e um dedo médio mais longo do que de outros terópodas.

A nova espécie tem um longo osso em forma de haste em cada punho. Isso não é encontrado em nenhum outro dinossauro, mas se assemelha a outros animais que voam ou planam, como morcegos, esquilos-voadores e pterossauros.

O espécime encontrado tinha penas, mas não apresentava as penas grandes de voo características das aves e seus parentes mais próximos.

Em vez disso, o segredo para esse animal voar parecer ser a fina membrana que liga as hastes aos outros dedos.

Leia mais: Câmeras em time-lapse revelam vida secreta dos penguins da Antártida

Leia mais: Lobos são ótimos pais adotivos, aponta estudo

Modalidade de voo

Direito de imagem IVPP
Image caption Crânio do novo dinossauro, que pode ter sido ancestral das aves

A descoberta foi registrada pelos cientistas do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados (IVPP), da Academia Chinesa de Ciências, na revista Nature.

Os estudiosos batizaram o novo dinossauro de Yi qi, que significa “asa estranha” em mandarim.

“Achamos que este é um nome apropriado, porque nenhum outro dinossauro ou pássaro tem uma asa do mesmo tipo”, explica o principal autor do estudo, Xu Xing.

“Não sabemos se o Yi qi era capaz de bater as asas ou planar, ou as duas coisas, mas o movimento envolvia uma asa única no contexto da transição dos dinossauros para as aves”, afirma.

A presença dessa membrana nas asa e o fato de outros animais com estruturas semelhantes nos punhos poderem voar fizeram a equipe de Xu sugerir que este dinossauro também era capaz de voar.

No entanto, como o fóssil estava incompleto, eles não puderam determinar qual a modalidade de voo do Yi qi.

“O Yi qi viveu no período Jurássico, portanto foi um pioneiro na evolução do voo na linhagem que deu origem às aves”, afirma o coautor do estudo Zheng Xiaoting, da Universidade de Linyi.

“Isso nos lembra que a história ancestral dos voos era cheia de inovações, mas muitas delas não sobreviveram.”

Leia mais: Em imagens: Os mais fantásticos encontros entre bichos

Leia mais: Conheça o homem que se tornou 'sommelier' de picadas de insetos

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Earth.