Príncipe Harry recebe saudação maori em visita à Nova Zelândia

Crédito: Getty Direito de imagem BBC World Service
Image caption Chamado de hongi, cumprimento consiste em dar as mãos enquanto se encostam os narizes

O príncipe Harry, quinto na linha de sucessão do trono britânico, recebeu a tradicional saudação Maori depois de chegar à Nova Zelândia para uma visita oficial de uma semana.

O príncipe veio da Austrália depois de um mês de treinamento nas Forças Armadas do país, período no qual se encontrou com soldados feridos e comunidades aborígenes.

O primeiro-ministro neozelandês, John Key, recebeu Harry no aeroporto, em Wellington.

Em seguida, o príncipe participou de uma cerimônia no Memorial Nacional da Guerra, onde depositou uma rama em homenagem aos soldados mortos em combate.

Em sua conta no Twitter, o premiê neozelandês disse: "Ótimo dar as boas vindas ao Príncipe Harry na Nova Zelândia nesse dia ensolarado em Wellington".

Key também tuitou fotos da "fantástica multidão" que esperava para ver o príncipe assim como do cachorro que levou consigo para recebê-lo.

Já o Palácio de Kensington tuitou uma foto do príncipe assistindo ao powhiri ─ um ritual de boas vindas Maori ─ seguido do haka (dança típica de guerra).

Realizado por integrantes das Forças Armadas da Nova Zelândia, o powhiri começou com um wero, uma tradição antiga para determinar se os visitantes vêm em paz.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Harry se encontrou com o primeiro-ministro neozelandês, John Key
Direito de imagem BBC World Service
Image caption Príncipe britânico, quinto na linha sucessória ao trono, foi recebido com dança típica maori

Em seguida, Harry foi convidado para o hongi, saudação em que duas pessoas se dão as mãos enquanto encostam os narizes.

Ele também recebeu uma salva de 21 tiros.

O príncipe então se encontrou com estudantes. Uma delas, Rakaia Burwell-Garratt, o presenteou com um cartão pelo nascimento de sua sobrinha, a princesa britânica Charlotte, filha de seu irmão William e de sua cunhada, Kate.

Rakaia, de nove anos, disse: "Eu dei a ele um cartão para a princesa Charlotte. Escrevi que esperava que ela gostasse de ser uma princesa e também a parabenizei pela primeira semana de vida".

Leia mais: Visita de Harry à cracolândia divide usuários

Soldado desconhecido

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Multidão esperava para ver o príncipe
Direito de imagem BBC World Service
Image caption Em Memorial Nacional de Guerra, Harry depositou uma rama em homenagem aos soldados mortos

Harry pegou o envelope e o guardou no bolso, dizendo à menina: "Não vou abri-lo, vou guardá-lo com cuidado e garantir que ela (Charlotte) o receba".

Ele também visitou o Parque do Memorial Nacional de Guerra e prestou homenagens no túmulo do Soldado Desconhecido.

Ali o príncipe deixou uma rama, na qual se lê: "Em memória de todos os que pagaram o preço final e em reconhecimento àqueles que serviram pela Nova Zelândia".

Na visita de uma semana ao país, Harry deve conhecer mais profundamente a cultura e a sociedade Kiwi. A programação oficial inclui uma viagem à remota comunidade da Ilha Stewart, no sul do país.

Ele também foi presentado com uma roupinha de bebê para sua sobrinha pelo capitão do time de rúgbi Hurricanes, Conrad Smith.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Príncipe se encontrou com estudantes
Direito de imagem BBC World Service
Image caption Harry ganhou roupinha de bebê para sobrinha, a princesa Charlotte, por capitão de time de rúgbi

A visita de Harry ocorre ao final de um mês de treinamento na Austrália.

Imagens divulgadas pela Força de Defesa da Austrália (ADF, na sigla em inglês) mostram o príncipe como um herói.

Ele foi filmado descendo de rapel de um helicóptero junto com dois soldados australianos em uma base militar em Sydney.

Harry também participou de um treinamento antiterrorista com mergulhadores da Marinha do país no porto da cidade australiana.

Além do treinamento, ele se encontrou com soldados australianos feridos em combate e passou duas semanas no norte do país, onde conheceu comunidades aborígenes.

Notícias relacionadas