Conservadores perto de maioria absoluta na Grã-Bretanha

afp Direito de imagem AFP
Image caption Cameron discursa após vencer seu assento no Parlamento: ele deverá manter-se como primeiro-ministro

O Partido Conservador ─ do atual primeiro-ministro David Cameron ─ deve manter-se como maior partido no Parlamento britânico, com previsão de obter 329 dos 650 assentos, o suficiente para uma maioria.

Em discurso após conquistar seu assento no Parlamento por Witney, Cameron disse ser "muito cedo" para comentar o resultado final, mas afirmou esperar formar um governo.

Segundo ele, sua intenção é seguir com o plano de realizar um plebiscito sobre a permanência da Grã-Bretanha na União Europeia, uma das questões debatidas durante a campanha eleitoral, e finalizar a implantação do plano econômico dos Conservadores.

Já o Partido Trabalhista sofreu uma grande derrota na Escócia, ao ser derrotado pelo Partido Nacionalista Escocês (SNP), e não conseguiu fazer avanços significativos na Inglaterra e no País de Gales.

Quem lidera os principais partidos britânicos?

Ajuste faz economia crescer, mas padrão de vida preocupa

Na véspera de eleição britânica, candidata brasileira faz campanha porta a porta

Filho de sociólogo marxista, Ed Miliband tenta recolocar Trabalhistas no poder

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Segundo previsão da BBC, o Trabalhista, de Ed Miliband, deverá obter 233 assentos. Miliband, que manteve seu assento por Doncaster, disse que a noite foi "claramente muito decepcionante e difícil para o Partido Trabalhista".

"Não fizemos os ganhos que queríamos na Inglaterra e no País de Gales, e na Escócia, vimos uma onda de nacionalismo esmagar nosso partido".

O SNP deverá conquistar 56 posições - das 59 reservadas aos escoceses no Parlamento. Em 2010, o grupo conseguiu apenas seis cadeiras no Parlamento.

O partido Liberal Democrata, que havia formado um governo de coalizão com os conservadores, também deve ter sofrido uma grande derrota, conquistando apenas oito assentos. Em 2010, havia obtido 57.

Nick Clegg, líder dos liberais democratas, manteve seu assento mas disse que foi uma "noite cruel e de punição" para o seu partido.

'Os imigrantes sustentam o país': brasileiros em Londres comentam eleição

Assim como no Brasil, programas sociais causam polêmica

Em crise, sistema de saúde que inspirou SUS preocupa eleitores

Direito de imagem AP
Image caption Miliband manteve seu assento no Parlamento, mas seu Partido Trabalhista sofreu grandes perdas na eleição

As votações foram encerradas às 22h de Londres (18h do Brasil). O resultado final deve ser divulgado na tarde de sexta-feira.

Após seis semanas de campanhas e debates, os 50 milhões de eleitores britânicos registrados foram às urnas em cerca de 50 mil seções eleitorais.

Eles votam para eleger os 650 membros do Parlamento britânico e para preencher nove mil cargos em 279 governos locais.