Bangladesh tem terceiro blogueiro ateu assassinado no ano

Direito de imagem AFP
Image caption Ananta Bijoy Das foi esfaqueado na rua de dia, quando estava a caminho do trabalho

Um blogueiro que fazia críticas ao fundamentalismo religioso em Bangladesh foi esquartejado por uma gangue mascarada quando estava a caminho do trabalho na manhã desta terça-feira.

O ataque a Ananta Bijoy Das aconteceu na cidade de Sylhet, no nordeste do país.

Bijoy Das tinha um blog no site Mukto-Mona, página que era moderada por Avijit Roy, também esquartejado em fevereiro. Em março, outro blogueiro, Washiqur Rahman, morreu da mesma forma.

Já foram três mortes desse tipo no país desde o início de 2015. Em comum, os blogueiros tinham uma coisa: a não-religião.

As vítimas eram ateias e Roy, inclusive, chegou a escrever no site uma crítica sobre intolerância religiosa. Ele foi morto em fevereiro em um ataque com um facão quando estava visitando Dhaka, a capital de Bangladesh. Ele retornava de uma feira de livros com sua mulher. Ela ficou ferida e chegou a perder um dedo.

Sara Hossain, advogada e ativista dos direitos humanos em Dhaka, disse à BBC que Bijoy Das e Roy estavam em uma lista de "alvos" da gangue.

Leia mais: 'Novo tremor trouxe pânico de volta', diz brasileiro no Nepal

"Eles sempre acreditaram e escreveram sobre a liberdade de expressão e sempre foram muito explícitos sobre não seguirem nenhuma religião", afirmou.

Direito de imagem Reuters
Image caption Avijit Roy ficou conhecido por escrever contra o fanatismo religioso

"Eles eram parte de um blog chamado Mukto-Mona (Mente Livre, em português), que era sobre liberdade de pensamento e com críticas ao fundamentalismo religioso – particularmente o fundamentalismo islâmico. Os nomes deles estavam na lista de alvos identificados", disse.

O ataque a Roy gerou protestos massivos de estudantes e ativistas, que acusaram as autoridades de falhar na proteção dos críticos ao fanatismo religioso. A polícia chegou a prender um muçulmano acusado de participar do assassinato dele, e outros dois estudantes de escolas religiosas islâmicas também foram detidos, suspeitos de participarem do esquartejamento de Rahman.

Análise: Akbar Hossain, da BBC Bengali

A polícia diz que há semelhanças na forma como os três blogueiros foram mortos – agredidos até a morte com armas afiadas.

Em cada caso, os responsáveis pelo ataque fizeram isso em ruas movimentadas. Ameaças de morte para blogueiros seculares são frequentes em Bangladesh.

Leia mais: Nova teoria sobre morte de Bin Laden causa polêmica nos EUA

Alguns anos atrás, muçulmanos fundamentalistas pediam uma lei da blasfêmia, para impedir blogueiros que eles entendiam como "anti-islâmicos" de escreverem sobre a religião.

Do outro lado, os ativistas seculares no país dizem que suas opiniões estão constantemente sob ameaça. A intolerância está crescendo conforme a política do país se divide entre secular e não secular.

Oficialmente, o Bangladesh é um país secular. Mas críticos dizem que o governo fica indiferente ao problema dos assassinatos dos blogueiros – ressaltando que ninguém até agora foi punido por nenhum dos ataques.