Novo terremoto no Nepal deixa mais de 50 mortos e mil feridos

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Um novo terremoto atingiu o Nepal na manhã desta terça-feira, apenas duas semanas depois do tremor que matou mais de 8 mil e feriu quase 18 mil pessoas.

O mais recente tremor, de magnitude 7,3, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, teve o epicentro perto da cidade de Namche Bazar, nas cercanias do Monte Everest, a cerca de 85 km da capital nepalesa, Katmandu. Ele teria ocorrido a 19 km de profundidade.

De acordo com as autoridades nepalesas, ao menos 48 pessoas morreram e mais de mil ficaram feridas no país.

O tremor também foi sentido no norte da Índia e no Tibete, onde deixou, no total, outros 18 mortos.

Meia hora mais tarde, um tremor secundário de magnitude 6,3 foi detectado no distrito de Ramechap. Pelo menos outros cinco tremores também foram sentidos na região.

Direito de imagem Reuters
Image caption O novo tremor foi mais fraco que o de março, mas ainda assim causou destruição

Profundidade

O epicentro foi mais profundo que o do tremor de 25 de abril - tremores mais "rasos" tendem a causar mais danos na superfície.

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Mas os tremores voltaram a causar desabamentos e terror na população, ainda traumatizada com a tragédia de duas semanas atrás.

Em Katmandu, milhares de pessoas saíram às ruas, em pânico.

Distritos a leste da cidade parecem ter sido os mais atingidos. A polícia em Charikot, a 80 km da capital, afirmou que 20 pessoas morreram na região.

Um terremoto de 7,3, ainda que mais fraco, tem o potencial para causar estragos significativos em estruturas e provocar deslizamentos de terra e avalanches.

Já o terremoto de 25 de abril teve magnitude 7,8 (liberando uma energia mais de 5 vezes maior que o desta terça-feira), e, segundo a ONU, destruiu mais de 70 mil casas e edifícios.

Direito de imagem AFP
Image caption Pacientes de um hospital em Katmandu são evacuados por causa do segundo terremoto

Os esforços de ajuda humanitária para o primeiro terremoto ainda estão em andamento, tanto que o exército nepalês apenas nesta semana conseguiu chegar a algumas das áreas mais remotas no país - o Nepal está localizado em terreno majoritariamente montanhoso.

Na semana passada, a ONU se queixou de ter recebido apenas US$ 22 milhões dos mais de US$ 400 milhões necessários para as operações.

Mais de 2 milhões de pessoas ainda estão desabrigadas.