Jovem turca leva tiro na cabeça por participar de reality show musical

(Reprodução/Fox/YoutTube) Direito de imagem FOX
Image caption Mutlu Kaya, de 19 anos, morava em uma região do país considerada extremamente conservadora; seu estado de saúde é crítico

Uma jovem turca que participava de um reality show musical levou um tiro na cabeça enquanto ensaiava em casa, informou a imprensa turca.

Segundo o último boletim médico, o estado de saúde de Mutlu Kaya, de 19 anos, é crítico.

O ataque aconteceu na cidade de Diyarbakir, no sudeste do país, na manhã de segunda-feira.

Diyarbakir é uma região conservadora no sudeste da Turquia e Kaya já havia recebido ameaças de morte por cantar no programa Sesi Cok Guzel.

Um homem, cuja identidade ainda não foi revelada, foi preso por envolvimento no ataque.

Segundo relatos, o atirador estava no jardim da casa e efetuou os disparos contra Kaya através da janela.

Sesi Cok Guzel é um reality show musical popular na Turquia, em que os participantes se apresentam ao vivo e disputam a preferência do público. A mentora de Kaya era Sibel Can, uma das mais conhecidas cantoras de folk do país.

Acompanhada da equipe de produção do programa, Can havia visitado Kaya na cantina da escola onde ela trabalhava em março, de modo a assegurar a presença da jovem em sua equipe.

No entanto, o jornal turco Posta informou no domingo que Kaya vinha recebendo ameaças de morte após aparecer no programa.

"Estou com medo", teria dito a jovem a integrantes da produção do reality show.

O pai de Kaya, Mehmet Kaya, afirmou à imprensa que sua filha vinha ensaiando para retornar ao programa quando ela foi vítima dos disparos em sua casa, no distrito de Ergani.

"Eu só queria ver minha filha saudável e nada mais", disse ele.

"Espero que Sibel Can possa ajudá-la de alguma forma; ela é como se fosse uma mãe para Mutlu", acrescentou.

Direito de imagem Other
Image caption "Estou com medo", teria dito Kaya a integrantes da produção do show de talentos

"Minha princesinha, como eles puderam machucá-la? Estou muito triste", escreveu Can em sua conta no Instagram, informou a agência de notícias France Presse.

Análise: Guney Yildiz, BBC News

O ataque a Mutlu Kaya aconteceu em Diyarbakir, uma cidade onde o movimento das mulheres curdas é muito forte. A cidade tem uma prefeita e quase metade dos parlamentares são do sexo feminino. Mas, apesar do papel preponderante na sociedade e na política, as mulheres ainda sofrem pressão das estruturas tradicionais da sociedade conservadora.

Por essa razão, as notícias sobre os proeminentes combatentes nas regiões curdas da Turquia e da Síria caminham de mãos dadas com as notícias de “assassinatos de honra”.

Essas contradições são mais visíveis nas camadas mais pobres da sociedade ─ de onde, aliás, a família de Mutlu Kaya veio. Para uma menina pobre morando com sua família em um apartamento de um único quarto caindo aos pedaços, atrair os holofotes da mídia pode ter desencadeado uma reação social conservadora e fatal.

E, atipicamente, seu caso ainda não recebeu o mesmo tipo de atenção nas mídias sociais que casos anteriores de violência contra mulheres receberam.

Notícias relacionadas