A borracha deveria ser banida da sala de aula?

Thinkstock Direito de imagem Thinkstock
Image caption Borracha cria 'cultura de vergonha do erro' para cientista cognitivo que sugere proibí-la na escolas

A velha e boa borracha seria um "instrumento do diabo"? É o que afirma o cientista cognitivo Guy Claxton, professor visitante do Kings College London, no Reino Unido.

Em entrevista ao jornal Daily Telegraph, Claxton disse que a borracha cria uma "cultura de vergonha do erro" e sugeriu bani-la das escolas britânicas.

"É uma forma de mentir para o mundo, dizendo: 'Não errei. Acertei de primeira'."

Leia mais: Você é mais inteligente que um estudante de 15 anos? Faça o teste

Para ele, é melhor que alunos assumam seus erros na escola, porque é assim que ocorre no mundo real.

Ele está certo? Borrachas deveriam ser proibidas nas escolas?

"Acredito que isso seria severo demais", afirma John Coe, porta-voz da Associação Nacional para Educação Primária do Reino Unido.

Leia mais: Cinco lições à América Latina do maior ranking global de educação

"No entanto, em certas ocasiões, a borracha não deveria ser usada. Se estou ensinando matemática, quero que os alunos mostrem seus cálculos. Não gostaria de ver meus pupilos tão preocupados com a resposta correta que não deixem indícios de como chegaram à resposta."

Aprendizado

Direito de imagem Thinkstock
Image caption Enxergar os próprios erros é uma parte importante do aprendizado, diz especialista

De fato, ver os erros cometidos por estudantes é uma parte importante do aprendizado.

"Observar os enganos cometidos por eles é uma parte essencial do trabalho de um bom professor", acrescenta Coe. "É preciso ver as tentativas feitas para chegar à resposta para orientar melhor o aluno."

Em sua proposta, Claxton defende que, ao negar ter cometido erros, os estudantes não estão sendo preparados para o mundo, onde enganos são cometidos - e é preciso conviver com as consequências disso.

Leia mais: 'Foi uma humilhação para todos nós', diz diretora de escola onde agressão de aluno a professora virou viral

"Para crianças pequenas, ser capaz de ver seu próprio erro é um passo importante", afirma Anthony William, especialista em psicologia infantil da Universidade de Sheffield. "Mesmo quando somos adultos temos dificuldades em enxergar nossos erros."

Mas, se as borrachas forem banidas, como Claxton sugere, ao que isso levaria?

"Cada vez mais aulas acontecem com equipamentos tecnológicos", afirma Williams.

"Você tiraria a tecla delete do computador? Você conseguiria fazer seu trabalho sem ela? No mundo, estamos sempre cometendo pequenos erros, os revisando e os alterando."