Como fazer seu chefe gostar de você

Direito de imagem Alamy

Eles podem ser muitos, mas ainda não são chefes. A chamada Geração Y (que sucede a Geração X, termo usado para descrever grupos nascidos entre os anos 1960 e 1980) representa hoje a maior faixa etária na força de trabalho dos Estados Unidos. Dentro de uma década, serão 75% dos trabalhadores de todo o mundo.

Mas essa geração, também conhecida como Millenials, nascida entre 1982 e 1992 (um pouco antes ou um pouco depois, dependendo do país de origem), ainda não está no comando.

Nos próximos anos, muitos ainda serão chefiados por alguém de uma geração anterior, que ainda se lembra das televisões sem controle remoto, dos telefones com fio e da máquina de escrever.

Impressionar os gerentes mais velhos e aprender com o feedback deles é fundamental para quem quiser sobreviver no mundo dos negócios daqui a alguns anos.

Aqui estão as sugestões de cinco gurus da área de carreira para os Millenials que estão decolando hoje.

Leia mais: Recursos Humanos: parceiro ou inimigo?

Leia mais: Em nome da produtividade, empresas começam a banir e-mail

Dan Schwabel, fundador da WorkplaceTrends.com

"Se você quer obter feedbacks e apoio de alguém mais velho e experiente para sua carreira, o primeiro passo é se tornar o melhor profissional possível", afirma Schwabel, cuja empresa analisa tendências do mercado de trabalho e tem sede em Nova York.

"Cumpra os prazos estipulados, zele pela imagem de seu gerente e faça o trabalho que seus colegas não querem fazer. Seus superiores vão notar seus esforços e vão querer investir mais tempo ajudando você a atingir suas metas de carreira".

Compartilhe os seus pontos fortes e esteja aberto para aprender com os outros. "Uma ótima maneira de interagir com colegas mais velhos é estabelecer uma relação de tutoria, em que você pode ensinar a eles algo sobre novas tecnologias e tendências, e eles podem ajudá-lo com coisas como protocolo corporativo e networking", afirma Schwabel.

Leia mais: Como fazer uma apresentação impecável

Katherine LaVelle, diretora administrativa de talento e organização da Accenture Strategy

Direito de imagem Reuters
Image caption Pesquisa mostra que maioria dos jovens pretende investir em seus empregadores

Para LaVelle, funcionários mais jovens normalmente têm a reputação de não pararem em um só emprego. Mas uma pesquisa realizada este ano pela consultoria Accenture com cerca de 2 mil formandos ou recém-formados americanos mostra que quase 75% deles pretendem permanecer com seus empregadores por pelo menos três anos.

Ela aconselha a encarar qualquer emprego como algo duradouro. "Discuta seus objetivos de longo prazo com seu chefe e pergunte sobre as possibilidades de ascensão dentro da empresa. Diga a ele que você está disposto a investir seu trabalho na companhia e que espera que ela faça o mesmo por você".

Também procure maneiras de investir em você mesmo. Muitas grandes empresas oferecem oportunidades de treinamento e desenvolvimento. "Aproveite essas oportunidades ao máximo", diz LaVelle, que trabalha com a Accenture em Washington. "Você vai mostrar a seu chefe que está pronto para adquirir as habilidades que poderão ajudar a corporação e você também se tornará mais 'vendável' no futuro".

Assim como muitos de seus colegas, você quer fazer um trabalho interessante e útil. Por isso, faça-se ouvir. "Se você sentir que pode contribuir mais, tenha uma conversa respeitosa e construtiva com seu gerente sobre o trabalho que você deseja fazer e como conseguir as habilidades para chegar lá", afirma a empresária.

Leia mais: Os segredos para aprender um novo idioma (rapidamente)

Tim Elmore, fundador e presidente da Growing Leaders

Tente convidar seu chefe para um café ou um almoço, sugere Elmore, que conta ter feito isso quando tinha 20 e poucos anos e hoje tem uma empresa que forma lideranças entre jovens. "Encontrei meu chefe e discutimos vários assuntos. Eu ouvi e concordei com muitas de suas opiniões, mas também pedi permissão para acrescentar uma ideia aqui ou ali. Com o tempo, conquistei meu direito de fazer sugestões porque demonstrei que era um cara de equipe, leal aos projetos e a ele".

Em algum momento do início de sua carreira, você provavelmente vai receber instruções que parecem antigas ou medíocres. Não reclame. "Em vez de criar um ambiente negativo, jogue suas frustrações em um papel – ou uma tela. Pense: "Se eu fosse o chefe, eu faria...", e prepare uma lista. Isso permite que você continue desenvolvendo suas próprias ideias mas se mantenha cooperando com o seu gerente".

Jayne Mattson, vice-presidente sênior da Keystone Associates

Segundo Mattson, você terá um melhor desempenho se souber a qual o estilo de liderança responde melhor. Desenvolva um relacionamento com seu chefe que ajude nesse processo. "Mantenha-se interessado no que seu gerente está fazendo profissionalmente", afirma a consultora, que atua na área de gestão de carreiras. "Tente fazer com que seu estilo de trabalho se pareça com o dele".

Ofereça-se para ajudar. Ou seja, pergunte se pode assumir mais responsabilidades. Ou, caso seu chefe esteja envolvido em um projeto específico, ofereça-se para se envolver, nem que seja apenas criar uma planilha com prazos e barreiras superadas.

"Mas acima de tudo faça bem o seu trabalho", aconselha Mattson, que trabalha em Boston. "Quanto melhor você for, mais chances tem de receber mais responsabilidades de seu chefe e de que ele passe a se lembrar de você para projetos mais interessantes".

Leia mais: Quatro dicas para fazer seu currículo decolar

Bruce Tulgan, fundador da Rainmaker Thinking e autor de 'Não Tenha Medo de Gerenciar Seu Chefe'

"Cada chefe chega ao escritório com uma bagagem diferente, assim como também são diferentes suas personalidades, estilos, maneiras de se comunicar, hábitos de trabalho, motivações e níveis de competência", afirma Tulgan.

"Alguns se envolvem mais e poderão querer transmitir todos os detalhes para você, enquanto outros podem esperar que você se vire sozinho", diz o autor, que vive e trabalha no Estado americano de Connecticut.

Para estabelecer o melhor relacionamento com cada um, modele sua abordagem para cada um deles. A melhor maneira de saber o que funciona e o que não funciona é mantendo conversas particulares com seus gerentes.

"Ao se encontrar individualmente com cada chefe, as diferenças entre eles vão ficar transparentes", conta Tulgan. "Com o tempo, você conseguirá se sintonizar melhor com cada um e ajustar sua abordagem de acordo com a necessidade."

Clique aqui para ver outras matérias especiais de economia e negócios

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site da BBC Capital.